NRaquel Dodgeo dia 09 do corrente, terça-feira, portanto, os jornais escritos e televisados, anunciaram mais um trambique do Usurpador da República. Este sujeito asqueroso, traidor e golpista, e não se cansa de praticar corrupções, tramoias e molecagens. Um dia anterior seus advogados pediram a suspeição do atual Procurador Geral da República, porque este não está acobertando seus crimes republicanos e contra a administração pública. Pois bem, não basta ele ter cometido todos esses assaltos à democracia e aos cofres públicos, ainda tem por prática comum receber as pessoas do seu círculo suspeito na calada da noite. Nem que depois vá chama-las de “criminoso inveterado”, como aconteceu com o empresário Joesley Batista que o gravou com a boca na botija. Este empresário também foi recebido na calada da noite para acertarem detalhes do recebimento de propina, mas já em comum acordo com a Polícia Federal. Ao ser denunciado, pois já estava sendo monitorado pela PF, o Usurpador partiu para desqualificação do seu oponente, chamando-o de criminoso. Ora, senhor usurpador, se ele era criminoso no mínimo você é comparsa.

Então, ele agora usou o mesmo modus operandi com a Procuradora Geral, Raquel Dodge, escolhida para substituir a atual, Rodrigo Janot, escolhida, por sinal, por ele próprio. Esta escolha, aliás, já deixou quem pensa de orelha em pé. Pois nos governos anteriores (do PT) sempre se respeitou, desde 2002, a ordem da lista tríplice enviada pelo Ministério Público Federal, quando se escolhia sempre o cabeça da lista, isto é, o mais votado. Já o Espantalho Empalhado, resolveu quebrar a tradição e inovar, escolhendo a segunda colocada, detalhe: ela é oposta a linha de R. Janot, que não dá sopa para os corruptos do Planalto e adjacências. Esta preferência pela segunda colocada com esse histórico de divergência/oposição a seu desafeto (Janot) deixa claro que há algo de podre no Reino do Planalto, pois essa gente não dá prego sem estopa.

Diante de todo esse quando eu sempre mantive um pé atrás (quando não os dois) com a escolhida. Se ele a priorizou ou é porque já é do seu círculo de amizade, ou do círculo de propinas, ou quis agradá-la porque é mulher, esperando depois tirar vantagens, ou porque é mulher julgou ser mais fácil manobrá-la, enfim… Neste angu tem caroço. Remexa-o encontrá-los-á.

Espero que ela não seja a (mais uma) Maria Antonieta dos trópicos. Mesmo desconfiando muito eu deixei vê-la agir para depois tirar minhas conclusões. Só que tudo foi muito rápido, e ela agiu (mostrou-se) antes mesmo de ser empossada. Com isso, já percebi quem ela é. Farinha do mesmo saco que o usurpador, e porquê? Ora, porque se ela fosse acima de qualquer suspeita, não aceitaria encontros furtivos na calada da noite; ela, que não é boba, sabe que nada honesto se trata às escondidas. Ainda mais quando se trata de um sujeito com longo histórico de corrupções e atividades suspeitas. Diz a Bíblia que, os ladrões agem na calada da noite. Enquanto os de bem dormem os maus tramam.

O segundo ponto é mais grave e corrobora reforçando o primeiro. A mulher já começou mentindo a aí, para alguém ético, ela já perdeu toda a moral e respeitabilidade. Como foi que mentiu? Ora, quando no dia seguinte (09/08) tornou-se público sua ida ao Palácio do Jaburu em horas mortas, ela disse que tinha ido à residência do tal sujeito apenas para acertar detalhes da posse e que o usurpador queria que se desse no Palácio do Planalto no dia 18/09, por motivo da agenda dele, e que seria lá mesmo. Mas não explicou o porquê da hora, de ter sido na residência privativa e não no local oficial e dentro do expediente ordinário, e nem porque estava fora da agenda oficial. Como isso não aplacou a fúria de muita gente, que são suporta mais este comportamento amador e suspeitoso daquele que ocupa (por golpe) o mais alto cargo do país. Porém, no dia 13/08, ela lançou uma nota dando um monte de informações tapa-buraco ou como diziam os antigos, para “encher de folhas o nariz dos bestas”, não conseguiu. Na nota informa que o encontro foi ela quem pediu, e que constava da agenda dela, e ficou acertado que a posse será na sede da Procuradoria Geral República.

Como assim? Em cinco dias ela muda completamente o discurso? Será que ela não vê que a emenda está saindo pior que o soneto? Ou ela é cínica mesmo, isto é, mentirosa? Mas ninguém mente por mentir. Por traz de cada mentira há um monte de coisas espúrias escondidas. E ainda tem pessoas que dizem que as mulheres são mais honestas do que os homens nos cargos públicos, será???

Alguém diz a esta senhora que a mentira é o pior dos caminhos! Ela nem começou e já começou muito mal. Para mim, ela se mostrou exatamente como eu esperava, dadas as circunstâncias de sua escolha.

Por Paulo Alves

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO