Quarenta e quatro pessoas morreram e outras 610 ficaram feridas nos 552 acidentes de trânsito registrados em 2019 nas rodovias federais que cortam a Paraíba. O balanço parcial do ano foi divulgado nesta sexta-feira (10) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Durante todo o mês de maio, a PRF desenvolve ações de educação e fiscalizações alusivas ao Maio Amarelo, movimento mundial que tem por objetivo conscientizar a sociedade para a redução de acidentes de trânsito e chamar a atenção da sociedade para o elevado índice de mortes e feridos em acidentes de trânsito em todo mundo.

Trânsito matouEm 2018, a Paraíba registrou 1.579 acidentes, que resultaram em 133 mortes e 1.686 pessoas feridas. Apesar da redução observada quando se comparada com o ano de 2017, quando foram registrados 1.837 acidentes, com 138 mortes e 1.756 feridos, os números ainda são muito elevados.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,25 milhão de pessoas morrem por ano no mundo em decorrência de acidentes de trânsito, principalmente em países pobres e em desenvolvimento. Os dados revelam que 90% das mortes em acidentes de trânsito ocorrem em países de baixa e média renda, mesmo possuindo 54% da frota de veículos do mundo.

Dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) revelam que, quando falamos em aspectos econômicos, estima-se que os acidentes de trânsito são responsáveis por um custo mundial anual em cerca de 500 bilhões dólares, o que representa cerca de 3% do Produto Interno Bruno do mundo.

Maio Amarelo

Criado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, o movimento Maio Amarelo escolheu essa cor porque o amarelo representa atenção e advertência na sinalização de trânsito. O tema deste ano, “No trânsito, o sentido é a vida”, destaca os conselhos das crianças que pedem para os pais respeitarem as regras de trânsito.

Comando Educativo

A PRF realiza, a partir das 14h, um Comando Educativo na Unidade Operacional de Santa Terezinha, em Campina Grande, na BR 230, km 143. Serão desenvolvidas ações do cinema rodoviário e de fiscalizações de trânsito.

Correio

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO