Teia gigante cobre 10 mil metros quadrados
Foto: Internet

Uma grande teia cobriu 10.000 metros quadrados de margem em um povoado perto do lago Vistonida, no norte da Grécia, depois que há um mês um fenômeno similar em outra área do país se tornou viral no mundo todo.

A bióloga Efterpi Patezinis, do Parque Nacional do Delta do Nestos e dos lagos Vistonida e Ismarida, explicou ao jornal local “Xronos” que, embora não se trate de um fenômeno sem precedentes, desta vez a sua extensão e rapidez é “impressionante”.

Segundo Patezinis, o fenômeno se deve a um desequilíbrio meio ambiental, pois este ano mosquitos e moscas de areia foram abundantes na região e serviram de comida para as aranhas que, em tais condições, se reproduziram com rapidez.

Trata-se de uma região turística por causa de sua paisagem e pelo mosteiro de Ayios Nikolaos, situado dentro do lago e ao qual se tem acesso por uma ponte de madeira, agora coberta por esta densa teia.

A gigantesca teia cobriu a vegetação, desde arbustos até árvores, assim como cercas e muros, e inclusive alguns santuários de estrada típicos do país.

Apesar da paisagem assustadora, Patezinis afirmou que a situação é temporária, pois, “quando chegar o frio e a comida reduzir, as aranhas também diminuirão”.

Em setembro, uma massa de teias similares cobriu cerca de 3.000 metros quadrados em outro lago na Grécia, o de Aitoliko, a 250 quilômetros a oeste de Atenas.

Por trás daquela invasão de aranhas da espécie Tetragnatha, que se popularizou mundialmente depois de aparecer em uma história fantástica do escritor J.R.R Tolkien, criador de “O Hobbit”, também estavam o excesso de alimento em forma de mosquitos, as altas temperaturas e a umidade.

Embora nesse caso tenha se garantido que nem as aranhas nem as suas teias eram prejudiciais para o meio ambiente ou ao ser humano, quando milhares delas chegaram às casas da cidade os moradores ameaçaram com processar as autoridades se não tomassem medidas.

Agência EFE

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO