Pólvora CulturalA programação do projeto ‘Pólvora Cultural’ deste domingo (13), recebe o show da banda natalense N.T.E. A banda traz um repertório de punk e hardcore com ácidas canções cheias de contexto existencial humano e social em suas letras. O show é gratuito, acontece a partir das 16h na Casa da Pólvora, no Varadouro, e ainda contará com show de abertura da banda Margaridas em Fúria.
O vocalista da banda N.T.E, Alexandre Falante, explica que a música feita pela banda é uma forma de protesto. “A música de protesto é a catarse na qual estamos imersos. É o meio pelo qual queremos nos expressar. A banda tem esse nome por influência maior de filmes brasileiros como ‘Quanto vale ou é por quilo?’, ‘Eles não usam black-tie’ e ‘Cronicamente inviável’. Graças à realidade retratada nesses filmes e a maneira como esse cotidiano mostrado é posto de lado e ignorado, isso fez-nos marcar como a ferro a necessidade de não termos memória curta para essas lembranças, quer sejam de felicidade ou não”, disse.
Abertura – Antes do show da banda N.T.E, a banda Margaridas em Fúria sobe ao palco na Casa da Pólvora. Margaridas em Fúria é uma banda feminista formada em junho de 2016, nascida com o intuito de somar ao evento com uma temática anti-estupro intitulado: Aborte o Silêncio, que ocorreu no dia 26 de junho de 2016.
A banda tem como proposta letras que tratam da realidade social vivida pelas mulheres, pelas minorias sociais e da necessidade de manifestarmos nossa insatisfação com a atual realidade discriminatória, rotuladora, machista, fascista, nazista, repressora que nos poda diariamente.
AnimaCentro - O projeto AnimaCentro foi lançado em dezembro de 2017 pelo prefeito Luciano Cartaxo durante evento no Pavilhão do Chá, dentro da política de valorização e incentivo à cultura da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), como forma de ocupar com as artes todos os espaços revitalizados pela atual gestão.
Além da movimentação de público, entre pessoenses e turistas, o projeto AnimaCentro contribui ainda com toda a cadeia produtiva da cultura, oferecendo ocupação direta e indireta a centenas de trabalhadores, incluindo além dos artistas, técnicos, profissionais de apoio e serviços como estrutura, sonorização e iluminação. Além disso, movimenta também o comércio da região na área da alimentação, os bares e hotéis.

Secom JP

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO