POLÍTICA

PF abre inquérito contra Wajngarten por suspeita de corrupção e peculato

247 – A pedido do Ministério Público Federal em Brasília, a Polícia Federal abriu inquérito para investigar o chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Fabio Wajngarten. Objetivo da investigação é apurar as suspeitas dos crimes de peculato, corrupção passiva e advocacia administrativa.

Abertura do inquérito ocorre após reportagens do jornal Folha de S. Paulo apontarem que Wajngarten é sócio da empresa FW Comunicação, que recebe dinheiro de emissoras de TV, entre elas Record e Band – alinhadas ao governo Jair Bolsonaro – , e de agências contratadas pela própria Secom, além de ministérios e estatais.

Sob a gestão de Wajngarten, as empresas que são clientes da FW Comunicação passaram a receber volumes de recursos maiores referentes à verba de propaganda do governo federal. Ele também responde a processo no Tribunal de Contas da União (TCU) pela suspeita de direcionamento das verbas de propaganda para veículos de televisão alinhados ao governo, com destaque para as redes Record, Band e SBT.

A Comissão de Ética Pública da Presidência também marcou para o próximo dia 19 uma reunião para decidir se existe ou não um possível conflito de interesses na atuação do chefe da Secom.

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE