Japão e greciaNatal – Os japoneses bem que tentaram se inspirar nos Samurais, lutaram bastante e buscaram marcar o tão sonhado gol da vitória até o fim, mas faltou um pouco de sorte e competência aos jogadores. Em uma partida que chegou a ter 75% de posse de bola em alguns momentos, o Japão não conseguiu perfurar a muralha da Grécia e não saíram do zero na Arena Pantanal, em Natal, nesta quinta-feira.

Quem agradeceu foi a Colômbia, que com o resultado se classificou de forma antecipada para a próxima fase da Copa do Mundo. Aos nipônicos resta vencer os colombianos, no próximo dia 24, na Arena Pantanal, às 17h na última rodada e torcer contra a Costa do Marfim, que encara os gregos, no Castelão, no mesmo horário do outro jogo do Grupo C.

Com as equipes vindo de derrota na rodada anterior da fase de grupos da Copa do Mundo, a promessa seria de um jogo aberto e com muitas oportunidades de gol. Mas o primeiro tempo da partida não foi assim. A Grécia se mantinha na sua postura que a consagrou na Eurocopa na 2004: fechada no seu campo defensivo e tentando jogar na no erro do adversário. Já o Japão, aproveitando-se de ter bons jogadores no meio-campo, tentava furar o paredão europeu na base do toque de bola e nas investidas dos seus laterais. Pelo lado grego, aos 10 minutos, Kone arriscou chute da entrada da área, mas Kawashima fez uma defesa segura e tranquila.

Os gregos se postavam de forma impressionante na defesa e abdicavam totalmente da posse de bola. Em um momento do primeiro tempo, esse índice chegou a estar em 75% para os japoneses, mesmo assim faltava objetividade aos Samurais Azuis. Somente aos 28 minutos os nipônicos ameaçaram a meta grega. Honda recebeu na entrada da área, avançou e bateu colocado, Karnezis rebateu com perigo para frente da área, mas a defesa afastou.

Aos 37, as coisas que já não estavam muito fáceis para os gregos ficaram ainda piores. Katsouranis entrou de carrinho muito fortemente em Hasebe, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Dois minutos depois, Torodidis limpou a marcação e acertou uma bomba na direção do gol do Japão. Kawashima se esticou todo e espalmou com muita categoria. Ao fim do primeiro tempo o que ficou bem claro foi que o jogo poderia ser bem mais agitado do que esse sonolento tempo.

Com a vantagem numérica, o Japão tratou de partir ainda mais para o ataque tentando encurralar a Grécia em seu campo defensivo, mas a aplicação tática dos europeus impedia muitas chances de perigo dos asiáticos. Isso ia mexendo com os nervos dos japoneses, com isso a tão sonhada chance de gol grega dava indícios de surgimento. Aos 14 minutos, após cobrança de escanteio, Gekas subiu mais alto que todo mundo e Kawashima fez uma belíssima defesa no canto direito.

Vendo isso, o técnico do Japão colocou Kagawa para dar mais criatividade ao meio campo. E em pouco tempo o meia do Manchester United mostrou sinais de muita qualidade com a bola nos pés. Aos 25, o meia lançou para Uchida nas costas da marcação, ele achou Okubo sozinho, mas o atacante acabou chutando por cima do gol aberto.

Nos últimos minutos, a partida virou um verdadeiro drama para os japoneses! Os asiáticos tentavam o gol na base do abafa, mas os gregos se defendiam como podiam. Faltou aos nipônicos um centroavante definidor, pois a grande responsável pelo empate sem gols na Arena das Dunas foi a falta de pontaria dos Samurais Azuis.

FICHA TÉCNICA

Japão 0X0 Grécia

Estádio: Arena das Dunas (Natal)
Árbitro: William Torres (El Salvador)
Gols: -
Cartão Amarelo: Hasebe (Japão), Katsouranis (Grécia)
Cartão Vermelho : Katsouranis (Grécia)

Japão: Kawashima, Uchida, Konno, Yoshida, Nagatomo, Hasabe, Yamaguchi, Honda, Osako(Kagawa), Okubo, Okazaki

Grécia: Karnezis, Torosidis, Sokratis, Manolas, Holebas, Maniatis, Katsouranis, Kone(Salpingidis), Samaras, Fetfatzidis(Karagounis), Mitroglou(Gekas)

O Dia

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


quatro × 9 =