TECNOLOGIA

Governo lança editais que somam investimentos de R$ 31 milhões em ciência, tecnologia e inovação

Tim CookO Governo do Estado da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia (SEECT) e da Fundação de Apoio à Pesquisa da Paraíba (Fapesq), lançou ações que somam um investimento de R$ 31 milhões para o setor durante o evento “100 dias para Ciência, Tecnologia e Inovação – A história construída na velocidade do agora”. Além de editais, foram assinadas concessões de recursos para projetos e a implementação do Centro de Desenvolvimento Regional na Paraíba (CDR). O evento foi realizado na manhã desta quinta-feira (25), no Palácio da Redenção, em João Pessoa.

Na ocasião, foram lançados três editais inéditos com recursos exclusivos do Estado: edital de apoio à editoração e publicação de periódicos científicos, realização de eventos acadêmicos e feiras de tecnologia; e a realização de Concurso de Redação relacionado à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

Outros cinco editais contemplaram o intercâmbio de professores da Rede Estadual de Ensino com 104 vagas para a Finlândia, Israel e Espanha. Realizou também a assinatura de Termos de Concessão do Programa Pronex – Programa de Apoio a Núcleos de Excelência para 16 propostas, aprovadas no Edital 06/2018 – Fapesq/CNPq; a Concessão de Auxílio Financeiro a Pesquisador, por meio de Acordo de Cooperação para Pesquisa juntamente com a Fraunhofer Institute for Manufacturing Tecnology and Advanced Materials, na Alemanha.

A Paraíba é o único Estado da Federação que integrou a Ciência e Tecnologia à Secretaria da Educação. Para o secretário de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia, Aléssio Trindade, as perspectivas de crescimento geral do Estado serão maiores com essa integração. “O século XXI aponta por Educação, Ciência e Tecnologia serem, mais do que nunca, alavancas para o conhecimento e superação das desigualdades. Dessa integração teremos, por exemplo, professores tendo oportunidade de fazerem intercâmbios em países que são líderes mundiais em áreas específicas, como, por exemplo, a Universidade de Mondragon, na Espanha, que é referência mundial para o cooperativismo”, afirmou Trindade.

O secretário-executivo de Ciência e Tecnologia, Cláudio Furtado considera que a tecnologia vai além de equipamentos e Internet. É o emprego de técnicas inovadoras nas atividades produtivas para impulsionar a produção com maior competitividade. “Hoje marcamos a união entre a Educação e a Ciência e Tecnologia nesses 100 dias de governo. Esses investimentos mostram a importância da Ciência e Tecnologia como uma ação transversal que perpassa diversas pastas, mostrando a condição da tecnologia em proporcionar o desenvolvimento do Estado em diversos aspectos”, afirmou Furtado.

CDR – Além disso, o Governo Estadual lançou a Carteira de Clientes do Centro de Desenvolvimento Regional (CDR) já em implantação na Região ancorada por Campina Grande. O CDR é um esforço que integra o conhecimento acadêmico e a capacidade produtiva local, com o objetivo de definir estratégias e projetos inovadores para o desenvolvimento das respectivas regiões. Visa também proporcionar melhorias na vida da população que se beneficiará das inovações.

“O CDR trará mudanças estruturais para a Paraíba. As instituições de educação superior da Paraíba irão prover instrumentos inovadores para o desenvolvimento de novas atividades econômicas, novas políticas públicas, além de outros insumos para o desenvolvimento regional. Pensando sempre nas características de cada localidade, e não de uma forma homogênea, como normalmente são as políticas públicas”, afirmou Paulo Barone, coordenador do projeto pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). Na Paraíba, a Fundação de Apoio à Pesquisa (Fapesq), irá administrar a carteira composta por sete projetos que somam um investimento de R$ 3.610.276,66 oriundos de convênio entre a Capes e o Governo do Estado.

O presidente da Fapesq, Roberto Germano, salienta que essas ações consolidadas resultam em um investimento de R$ 17.007.380,10, contudo, novos editais estão no calendário, se acrescentando-se R$ 14.167.000,22. “Estamos apenas começando; nesses 100 dias de governo vemos que a união da Educação com a Ciência e Tecnologia é positiva e o futuro nos espera. É importante falar que a Fapesq não se limita a gerenciar esses recursos, mas também acompanhar e avaliar o desenvolvimento dessas pesquisas junto aos pesquisadores para que esse resultado chegue como benefícios para a sociedade”, afirmou Germano.

Assessoria

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE