ap X flaO clima era de festa. Ingressos esgotados, despedida de Lucas Paquetá. Porém, o Flamengo acabou surpreendido pelos reservas do Atlético-PR, neste domingo, no Maracanã, e perdeu por 2 a 1. O resultado, entretanto, foi insuficiente para levar o time paranaense à próxima Libertadores. O Rubro-Negro terminou o Brasileirão em segundo lugar.

Sem chances de título, o Flamengo entrou em campo sem possibilidade de mudar de posição da tabela. Terminou com 73 pontos. O Furacão tinha esperança de chegar ao G-6, a zona de classificação da Libertadores. Fez a sua parte, mas por conta da vitória do Atlético-MG diante do Botafogo não alcançou o objetivo. Ficou em sétimo, com 57 pontos.

O Flamengo volta a campo apenas em 2019. Na pré-temporada, nos Estados Unidos, enfrentará o Ajax, em 10 de janeiro, pelo Torneio da Flórida. O Atlético-PR tem pela frente a final da Sul-Americana. Na quarta, em Barranquilla, encara o colombiano Junior no primeiro jogo da decisão. A volta, em Curitiba, está marcada para o dia 12.

Por conta da chance de título na Sul-Americana, Tiago Nunes poupou titulares. Os reservas do time paranaense até começaram bem o jogo, apostando na velocidade pelas laterais. Porém, aos poucos, o Flamengo tomou a rédea da partida e foi superior. Faltou efetividade no ataque tanto que o placar foi aberto por Rhodolfo, em jogada de bola parada. No segundo tempo, o Atlético-PR mudou. Pablo e Lucho Gonzalez entraram, e o time passou a ter mais posse de bola. Em uma linda jogada, envolvendo três jogadores e intensa troca de passes, Rossetto empatou ao desviar de César. A superioridade mudou o placar após um espetacular chute de Rony, indefensável para o goleiro.

Antes mesmo de a bola rolar, Paquetá se emocionou. Chorou durante a execução do hino nacional. Também pudera. Seria o último jogo, após se formar na base e brilhar no profissional, antes da transferência ao Milan. A vitória não veio, a atuação ficou abaixo do já apresentado pelo atleta. Mas a data entrou para a história.

- Do Flamengo (é o que vai sentir mais saudade). Vestir essa camisa é muito especial. Desde pequeno foi o que eu batalhei para conquistar. Essa torcida é sem comparações – disse o jogador.

O Atlético-PR chegou a ficar em penúltimo no Brasileiro. Em campanha de recuperação, comandado por Tiago Nunes, chegou ao sétimo lugar. A atuação, após um começo de superioridade do Flamengoi, foi madura. Bem posicionado, o time apostou na velocidade e na troca de passes. E ganhou com dois golaços, de Rossetto e Rony.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO