Vanda PignatoA polícia de El Salvador confirmou nesta terça-feira a detenção da ex-primeira-dama e atual titular da Secretaria de Inclusão Social (SIS), Vanda Pignato, por supostamente participar do desvio de mais de US$ 351 milhões durante o governo de seu ex-marido, Mauricio Funes (2009-2014).

Uma fonte da corporação policial informou que a detenção aconteceu na tarde de hoje em um hospital particular de San Salvador, onde Pignato, nascida no Brasil, está sob custódia policial.

A fonte, que não ofereceu mais detalhes, acrescentou que nas próximas horas a polícia notificará ao juizado respectivo sobre a detenção da funcionária, que enfrenta um câncer há mais de dois anos, motivo pelo qual se encontra hospitalizada e sob custódia policial.

O Quinto Juizado de Paz ordenou nesta segunda-feira a detenção de Pignato, apesar de o Ministério Público não ter solicitado a detenção da brasileira envolvida no caso Funes devido à sua condição de saúde.

O procurador-geral, Douglas Meléndez, informou no último dia 8 de junho que Pignato supostamente se beneficiou com mais de US$ 165.000 em depósitos em contas bancárias, pagamento de empréstimos e cartões de crédito, assim como com a compra de um veículo de luxo.

De acordo com Meléndez, Funes e o empresário Miguel Menéndez lideraram uma estrutura na Casa Presidencial com a qual subtraíram mais de US$ 351 milhões a oito contas particulares e das quais sacaram mais de US$ 292 milhões em dinheiro.

Funes é o terceiro presidente salvadorenho a ser acusado de desviar dinheiro público desde que o país passou a ser uma democracia.

Agência EFE

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO