vasco ficaRespira aliviado, torcedor cruz-maltino! O Vasco segurou o empate em 0 a 0 com o Ceará neste domingo, no Castelão, pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro e se livrou do quarto rebaixamento de sua história. Com o resultado, o Vozão ficou fora da Sul-Americana de 2019.

Após 38 rodadas, o Ceará termina o Campeonato Brasileiro em 15º lugar, com 44 pontos e fora da Sul-Americana. O Vasco fica em 16º, com 43 pontos, e cumpre seu objetivo: escapa do rebaixamento.

O Vasco, pressionado pela luta contra o rebaixamento, começou o jogo tentando ficar com a bola, mas logo a postura passou a ser defensiva. Só Maxi López ficava à frente da linha da bola e não marcava ninguém. Os demais jogadores se dedicavam constantemente às tentativas de evitar subidas do Ceará ao ataque. Os donos da casa, porém, não conseguiram transformar posse de bola em chances reais de gol. Faltou emoção ao primeiro tempo

O Ceará voltou do intervalo em busca da vitória e tentando pressionar mais o Vasco. Afinal, queria a vaga na Sul-Americana. Esbarrava, porém, na impressionante vontade cruz-maltina de se manter na Série A do Campeonato Brasileiro. As principais chances da etapa final foram do Vozão, que tinha a posse de bola, mas Marrony perdeu ótima oportunidade na cara de Éverson. Nos minutos finais, com o desespero do Cruz-Maltino, o jogo foi parando, parando… Até que acabou 0×0.

Com o empate, o Vasco se manteria na Série A independentemente de outros resultados. Sport e Chapecoense, porém, venciam suas partidas e obrigavam o Cruz-Maltino a não levar gols. A tensão era clara no banco de reservas dos cariocas. Alberto Valentim caminhava de um lado para o outro, os reservas pediam o fim do confronto. No fim, tudo certo para o Vasco e alívio para a torcida.

Depois de se livrar do rebaixamento, o Ceará tinha a meta de conquistar uma vaga na Sul-Americana do ano que vem. Para isso, precisava vencer o Vasco neste domingo. Apesar do apoio de um Castelão lotado e da festa da torcida, o Vozão não conseguiu balançar as redes de Fernando Miguel.

GE

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO