democratas às eleições de 2020 nos EUAApesar de as próximas eleições presidenciais dos Estados Unidos ainda estarem distantes, vários políticos do Partido Democrata vão antecipando suas intenções de enfrentar o presidente Donald Trump em 2020.

Um deles, o senador por Ohio, Sherrod Brown, declarou que é pré-candidato, em uma entrevista concedida no último fim de semana ao programa “State of the Union”, da rede CNN.

Mesmo admitindo que não sabe se é o melhor candidato para competir com Trump, confirmou suas pretensões, que tomaram força depois de conquistar a reeleição no mês passado nas eleições intermediárias em um estado onde Trump venceu nas presidenciais de 2016.

Também o advogado Michael Avenatti confirmou no fim de semana que suas possibilidades de vencer o atual governante daqui a dois anos “só aumentaram”, depois das denúncias por suposta violência doméstica.

O jurista – que chegou à vida pública por defender a atriz de filmes pornográficos Stormy Daniels -, comentou sobre sua possível candidatura pelo Partido Democrata desde há meses, mas alguns membros do chamado partido azul se afastaram depois da controvérsia pelas acusações por violência.

Para Avenatti, o Partido Democrata se engana se acredita que pode derrotar Trump – que buscará a reeleição -, sem enfrentá-lo de maneira “direta e agressiva”.

Em outras declarações, a senadora Kamala Harris (Califórnia) disse no sábado que nas próximas semanas informará sobre a decisão “muito séria” sobre uma eventual candidatura presidencial. “Durante as férias, tomarei essa decisão com minha família”, disse à rede MSNBC.

Harris se soma à lista de quase uma dezena de democratas que têm os olhos postos na Casa Branca em 2020. Também aparecem os nomes das senadoras Elizabeth Warren (Massachusetts), Amy Klobuchar (Minnesota) e do senador Cory Booker (Nova Jersey).

Igualmente engrossam a lista, o antigo vice-presidente Joseph Biden, o multimilionário Tom Steyer e se especula que a ex-secretária de Estado e candidata derrotada nas últimas eleições, Hillary Clinton, voltaria a concorrer.

Contudo, o cineasta Michael Moore, que previu em novembro de 2016 a vitória de Donald Trump, advertiu que os estadunidenses devem tomar consciência do que vem aí porque em sua opinião o magnata presidente será reeleito.

247, com Prensa Latina

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO