O senador Cássio Cunha Lima deve ficar bem esperto, pois com certeza  vem bomba grande em cima de sua cabeça ao julgar pelas declarações do governador Ricardo Coutinho, que rebatendo as declarações do senador tucano, que o acusou de “malandragem” ao receber um suposto dinheiro proveniente da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), sem exercer as funções de servidor, assim se manifestou: “ Em breve a Paraíba saberia quem é o verdadeiro “malandro”. Cássio Cunha Lima (PSDB), acusou RC de “malandragem” ao receber um suposto dinheiro proveniente da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), sem exercer as funções de servidor. ‘- A Paraíba daqui a pouco tempo vai saber de coisas que não se pode fazer, e vai saber quem é malandro”. Hum sei não, mas vem coisa por ai e Cássio deveria desde já ficar com a pulga atrás da orelha.

 

SENADOR CÁSSIO CUNHA LIMA PROPÕE QUE POLICIAIS REFORMADOS TENHAM DIREITO AO PORTE DE ARMA

Por falar em Cássio, o mesmo Atendendo a solicitação de entidades representativas dos policiais, apresentou projeto de lei (PSL) que altera a Lei nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003, para conceder porte de arma de fogo aos policiais e aos bombeiros militares inativos. O objetivo é alterar o Estatuto do Desarmamento para conceder o porte de arma de fogo aos servidores inativos da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Ferroviária Federal, das Polícias Civis, das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares. O legislador precisa entender que quando o policial se aposenta aqueles bandidos que eventualmente o mesmo contrariou na sua atividade profissional, continuam agindo no submundo do crime e podem perfeitamente atentarem contra a vida daquele, que aposentado sequer pode – mesmo com comprovada habilidade e responsabilidade -  dispor de uma arma para sua própria defesa. É duro fazer polícia no Brasil.

 

 

O LORDE RÔMULO GOUVEIA E A PROTEÇÃO A FAMÍLIA ALBUQUERQUE

 

O jornalista Marcos Marinho no seu excelente portal denominado apalavraonline, denunciou que o deputado federal Rômulo Gouveia, nomeou para o seu gabinete em Brasília, nove membros da família Albuquerque e aproveitou Marinho parta levantar a arvore genealógica do generoso parlamentar e descobriu que mesmo distante Rômulo tem sim parentesco com a nobreza portuguesa, com direito a brasão de família e tudo. Um dos milhares de leitores de Marcos Marinho, já aproveitou e fez uma montagem fotográfica com o roliço Rômulo Gouveia com traje de nobre, com direito a muitos penduricalhos, cuja imagem circulou nas redes sociais, arrancado boas risadas de quem as viu. Só o que não foi engraçado é o fato que Rômulo Gouveia até agora não explicar que estranha predileção é essa por tal família Albuquerque, que ocupa hoje 40% das vagas do seu gabinete. Vá entender os nossos políticos.

 

PEDRO SIMON: ‘LULA PERDEU A DIGNIDADE E APODRECEU’

 

O ex-senador Pedro Simon, com 85 anos de idade, sendo 60 anos de mandatos e 32 como senador, esteve esta semana em João Pessoa onde proferiu uma palestra na OAB sobre o tema ‘Ética na política’. Durante a palestra Simon declarou que jamais assistiu na sua vida um momento tão difícil da vida nacional em que nada funciona bem. Enfatizou que o povo a OAB e a CNBB devem exigir as grandes mudanças que queremos, pois se depender dos partidos políticos e do Congresso Nacional nada acontecerá. Disse por fim que o ex-presidente Lula perdeu a dignidade e apodreceu. Vindas tais declarações de um homem da envergadura e do conhecimento político de Pedro Simon, realmente todos nós temos mesmo que ficarmos precoupados.

 

EDMILSON SOARES DEVE PRESIDIR O PEN

 

Depois de perder a reeleição na Assembleia Legislativa o deputado Ricardo Marcelo foi destituído da presidência do PEN, partido que presidia desde a sua criação aqui na Paraíba. O fato é Ricardo Marcelo perdeu poder e status e consequentemente não interessava mais a tal legenda, cujos dirigentes em âmbito nacional pretendiam apoiar o governador Ricardo Coutinho, como de fato irão fazê-lo indicando o deputado Edmilson Soares como futuro presidente aqui no Estado. Rei morto rei posto.

 

MAIS UM SUPLENTE NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

 

O deputado José Aldemir (PEN) protocolou na Secretaria da Assembleia Legislativa da Paraíba, nesta sexta-feira (27), um pedido de licença médica de 121 dias. Quem deve assumir sua vaga na Assembleia é o suplente Jullys Roberto (PEN), que será empossado pelo presidente da Casa, Adriano Galdino, na primeira sessão ordinária após o feriado da Semana Santa. Jullys Roberto é natural da cidade de São Bento, é filho do ex-deputado Marcio Roberto e pela primeira vez vai atuar em um mandato político.

 

POR QUE MUDAR O NOME DO PALÁCIO DA REDENÇÃO?

 

Mesmo existindo leis que proíbem a mudança de nomes de prédios e logradouros públicos, aqui na Paraíba nos últimos anos criou-se a mania de desfigurar a nossa história, mudando os nomes já existentes e solidificados na cabeça do povo. Há uns anos, o então prefeito Ricardo Coutinho, retirou o nome do professor João Vinagre do colégio de Miramar e para agradar o PDT e colocou o nome de Governador Leonel Brizola, caindo João Vinagre na vala dos esquecidos. Depois foi retirado o nome do Colégio Castelo Branco, que passou a se chamar de Jango Goulart, mais recentemente o antigo DEDE, cuja reinauguração ocorrerá no próximo sábado e que tinha o nome de Vila Olímpica  Ronaldo Marinho, passou e repente a ser denominado pelo governo de Vila Olímpica Parahyba. Agora para completar o desrespeito o deputado Jeová Campos, pretende que o Palácio da Redenção passe a ser denominado de Palácio Ariano Suassuna.

 

POR QUE MUDAR O NOME DO PALÁCIO DA REDENÇÃO? II

 

Nem se discute aqui os méritos do extraordinário paraibano recentemente falecido, mas a mudança e totalmente sem sentido, pois o nome Palácio da Redenção construído em 1954 é ‘imexível’ como diria um ex-ministro do Governo Collor, pois aquela importante edificação tem toda uma história que não pode ser rasgada e esquecida. O nosso Ariano Suassuna, além de ter uma de suas obras lembradas num monumento no Parque Solon de Lucena, vai ser homenageado com o seu nome no grande teatro a ser inaugurado no interior do Centro de Exposições do Altiplano do Cabo Branco. É preciso também os apelidos que são colocados pelas próprias autoridades e certos profissionais da imprensa como Retão de Manaíra, quando o nome verdadeiro é Governador Flavio Ribeiro, Beira-Rio cujo nome é José Américo de Almeida, Estrada de Cabedelo quando o nome é Rodovia Governador Pedro Gondim, Praça do Bispo cujo nome é Praça Dom Adauto, Praça dos Três Poderes, quando o nome verdadeiro, pelos menos há 80 anos é João Pessoa a Praça da Pedra que verdade é Praça da Liberdade. Pessoal, vamos respeitar a nossa historia e os nossos vultos.

 

A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL – ALBERGIO GOMES MEDEIROS

 

Albergio Gomes Medeiros, mais uma vez e com muita competência se manifesta nas redes sociais e desta feita trata sobre a redução da maioridade penal, um problema que aflige e atormenta a sociedade brasileira, que já não agüenta mais a sanha desses menores que atacam a tudo e a todos. Albergio a partir deste ponto: “Tenho uma ligeira e superficial impressão de que desconfio da principal razão de tantos opositores na redução da menoridade penal. As cadeias têm aquele número fixo de profissionais; de agentes penitenciários a profissionais de saúde; onde alguns dias da semana fazem atendimentos “in loco” pelo PSF (embora o contribuinte necessite fazer romarias para conseguir uma ficha para depois conseguir aprazar um exame ou uma consulta para muitos meses após; enquanto o bandido tem a possibilidade semanal do pronto atendimento). Todavia; nos “Spas” onde as “crioncinhas” frágeis e vitimadas pela exclusão promovida “maldosamente” pela sociedade; além daqueles; ainda dispõem de muitos outros profissionais; ou seja; multiprofissionais; com leque muito maior do que presídios demandam. Pronto! Em meu sentir; é a principal razão para a não redução da menoridade penal: exigência de muito mais profissionais; em diversidade e quantidade; o que encarece sobremodo o custo mensal do “spa” . Deduzam o porquê. A dedução é livre.”

 

A REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL – ALBÉRGIO GOMES MEDEIROS II

 

Caro Albergio o amigo tem toda razão, coincidentemente aqueles que estão contra a redução, devem viver em outro país e quem sabe até em outro planeta – são exatamente os petistas capitaneados pelo deputado paraibano Luiz Couto, que como relator de tal matéria a engavetou durante 4 anos, tentando assim evitar a sua apreciação e consequente votação é que lutam pela não redução da maioridade penal. Na verdade eles não estão compadecidos com esses delinquentes mirins, mas é em razão da orientação do próprio governo, que não tem estrutura física nem financeira para suportar esse novo encargo, em razão dos milhares de jovens que teriam que ser trancafiados, pois além de tudo que o amigo bem lembrou, ter-se-ia também que se construir dezenas e quem sabe centenas de novas unidades prisionais. Essa a que a mais pura realidade. Se eles têm dúvida sobre o que pensa a sociedade, por que não fazem então uma pesquisa ou até mesmo um plebiscito, pois tenho certeza que pelo menos 90% da população brasileira, opinaria pela redução que ora se pretende. Em tempo:  Pelas mesmas razões é que não se muda o nosso frágil e ultrapassado Código Penal o povo que se dane.

 

RESSACA DO MAR DERRUBA PARTE OS BANCOS DE MANAÍRA

 

Com a ressaca da maré nos últimos dias, cerca de quinze assentos de cimento, foram arrancados da base e se encontram caídos no calçadão de Manaria, entre o Banco do Brasil e o Hotel VerdeGren. O danado é que na Prefeitura além dos secretários e os totalmente dispensáveis subsecretários, tais órgãos contam com milhares de assessores, mas parece que esse pessoal não tira a bunda da cadeira em nenhuma hipótese, pois nunca sabe de nada e o pior não ajudam em nada a administração de Luciano Cartaxo, pois se nós da população vemos os defeitos e os erros da cidade, por que será que eles nunca dão conta de nada? Fica a pergunta.

 

MINISTÉRIO PÚBLICO PRETENDE QUE APENAS DESVIOS ACIMA DE R$ 80 MIL SEJAM CONSIDERADOS CRIMES HEDIONDOS

 

Saiu na mídia que o Ministério Publico como instituição, pretende propor ao Congresso Nacional para que seja considerado crime hediondo todo aquele desvio de dinheiro publico, que ultrapasse o valor de R$80 mil.   É muito inocência desse MP, pois tanto faz 1 real quanto 1 bilhão a safadeza é a mesma, ou não? Já que esse dinheiro não importa o valor, vai fazer falta aos hospitais, a segurança, a construção de moradia e outros serviços. Com esse entendimento fica claro que todo mundo pode meter a mão na grana desde que não ultrapasse R$80 mil. Difícil é saber se é para rir ou chorar, será que esse povo do MP escuta as ruas? Parece que não.

 

Esta coluna é publicada no http:www.blogdopedromarInho e em quatro portais.

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


− 1 = seis