POLÍTICA

Nassif junta as peças da família Bolsonaro no dia do assassinato de Marielle

247 – O jornalista Luis Nassif comenta sobre o caso Marielle Franco (PSOL) e destaca que o sistema de telefonia do condomínio onde mora Jair Bolsonaro no Rio “permite transferir ligações para celulares”. Nassif também levanta a hipótese (apenas uma hipótese) do que poderia ter acontecido no dia 14 de março de 2018. “Ao chegar ao condomínio, Élcio deu o número da casa de Bolsonaro”, diz ele. Élcio foi quem dirigiu o carro de onde partiram os tiros que mataram a então vereadora.

“O porteiro ligou para o celular anexado ao número, Bolsonaro atendeu em Brasília e autorizou a entrada. E Élcio rumou para a casa de Ronnie Lessa, que fica na mesma rua da casa de Bolsonaro, cerca de duas ou três casas depois”, continua o jornalista ainda fazendo uma hipótese. “Quando a reunião foi identificada, após perícia no celular de Ronnie Lessa, os Bolsonaro foram informados por aliados infiltrados nas investigações, que atrasaram a perícia a fim de permitir que as provas fossem alteradas”.

Leia a íntegra do texto

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE