BRASILTELEVISÃO

Liberdade de Expressão – Apoiadores de Bolsonaro agridem equipes de reportagem em SP

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) agrediram duas equipes de reportagem - uma da GloboNews e outra da TV Tribuna, afiliada da Globo em Santos.

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) agrediram duas equipes de reportagem – uma da GloboNews e outra da TV Tribuna, afiliada da Globo em Santos -, durante visita do chefe do Executivo a Aparecida e ao Guarujá, em São Paulo, no feriado prolongado de 12 de outubro.

Na tarde de terça-feira (12.out.2021), o repórter cinematográfico Leandro Matozo, da GloboNews, sofreu uma cabeçada de um homem dentro do Santuário Nacional de Aparecida, enquanto registrava imagens da celebração do dia da padroeira do Brasil.

O agressor, que se identificou como apoiador do presidente, começou a insultar Matozo e o colega dele, Victor Ferreira. “Se pudesse, mataria vocês”, teria dito o homem, segundo o repórter cinematográfico.

Diante das ameaças, Matozo conta que Ferreira chamou ajuda policial, o que não impediu o homem de seguir xingando. Antes da chegada dos agentes da polícia, o apoiador do presidente deu uma cabeçada no repórter cinematográfico. “Meu nariz sangrou muito na hora”, lembrou ele, em seu perfil no Twitter.

Ainda na terça-feira, a equipe da GloboNews registrou uma notificação de ocorrência na Polícia Militar. Na 3ª Companhia do 23º Batalhão de PM do Interior, em Aparecida, o agressor foi identificado como Gustavo Milsoni, professor de uma escola estadual de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

Os agentes da PM não levaram Milsoni à delegacia, apesar do flagrante de delito, conforme relatou o repórter cinematográfico da GloboNews à Abraji. “O agressor foi liberado antes mesmo que nós e ainda pegou carona no carro da PM para voltar ao santuário”, relatou Victor Ferreira, no Twitter.

Na noite da última sexta-feira (8.out.2021), profissionais do jornal A Tribuna e da TV Tribuna, afiliada da Globo em Santos, também foram agredidos verbal e fisicamente por outro apoiador do presidente Bolsonaro no Guarujá, no litoral paulista. As equipes de reportagem cobriam a visita do chefe do poder Executivo à cidade.

Identificado como Armando Izzo, o homem agrediu fisicamente o repórter cinematográfico Helio Oliveira, da TV Tribuna. “Ele deu um tapa na câmera. [Mas] o equipamento não chegou a ser danificado”, informou o Grupo Tribuna, responsável pelo jornal e pela emissora afiliada da Rede Globo no Guarujá.

No dia 11.out.2021, o repórter cinematográfico registrou na Polícia Civil boletim de ocorrência, relatando as agressões sofridas.

Antes de ser hostilizado, Oliveira gravava uma passagem da repórter Thaís Rozo em frente ao Forte dos Andradas, onde o presidente está hospedado.

Foi quando Izzo interrompeu o trabalho dos jornalistas. Os xingamentos e as agressões foram gravados e fotografados por outros profissionais de imprensa presentes no local.

“Globo lixo! Acabou a mamata, cambada de bandido! Vocês não valem nada, seus filhos da p***! Tira essa m**** de cima de mim! Vou tacar tiro, agora [sic]! Chamem a polícia, chamem quem vocês quiserem!”, bradou o agressor, que afirmou ter sido “coronel na época da ditadura”. Porém, essa informação não pôde ser confirmada.

Segundo o Grupo Tribuna, Izzo ameaçou ainda pegar uma arma em seu carro e atirar contra os profissionais. Ele deixou o local apenas com a chegada da Polícia Militar.

A instituição declarou que as imagens serão encaminhadas ao Comando de Policiamento 6 (CPI-6), responsável pela Baixada Santista, “para que sejam analisadas e feita a possível identificação do homem que aparece nas imagens”.

Fonte: Abraji

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar