Irmã de Aécio NevesA Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) cumprem mandados de busca e apreensão, na manhã desta quinta-feira, em endereços ligados ao senador Aécio Neves (PSDB). A força-tarefa da Operação Lava Jato ocorre em três estados: Rio de Janeiro, Minas Gerais e Brasília. O presidente do partido foi acusado pelo empresário Joesley Batista de lhe pedir dinheiro em meio às investigações. O valor de R$ 2 milhões foi rastreado e chegou ao senador Zezé Perrella (PMDB-MG).

Três procuradores e cinco policiais federais chegaram ao apartamento do senador, na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, Zona Sul do Rio, por volta das 6h. No entanto, eles precisaram chamar um chaveiro para abrir a porta, já que não havia ninguém na residência. Às 8h25, os agentes saíram do prédio com documentos e não quiseram falar com a imprensa.

Há ainda um mandado de prisão contra a irmã do senador, Andreia Neves, após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Os agentes foram até a residência, na Avenida Atlântica, em Copacabana, mas ela não foi encontrada. Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a PF vai acionar a Interpol por ter a informação de que a irmã de Aécio estaria em Londres.

A PF e o MPF também foram ao endereço do contador Altair Alves, no Maracanã, Zona Norte do Rio. Ele é conhecido por ser ligado ao parlamentar e ao ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Os gabinetes de Aécio, Zezé Perrella e do deputado federal Rodrigo Rocha Lourdes, no Senado, em Brasília, também são alvos dos agentes. Em Minas Gerais, o presidente do PSDB tem um imóvel em Anchieta e uma fazenda no município Cláudio, no interior do estado.

Dono do maior grupo de produção de proteína animal do mundo, Joesley gravou o presidente Michel Temer dando aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha. Ele disse à Procuradoria-Geral da República (PGR) que fazia pagamentos para evitar que o ex-deputado falasse o que sabe a investigadores.

A revelação foi feita pelo colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, na noite desta quarta-feira. O empresário também teria gravado Aécio lhe pedindo R$ 2 milhões. O valor teria sido entregue a um primo do senador, em espécie, que teria levado as notas para uma empresa de Perrella.

Operação causa tumulto em frente ao prédio de Aécio

Dezenas de pessoas pararam em frente ao prédio de Aécio para observar a operação da PF nesta manhã. Alguns moradores gritavam “ladrão”, “corrupto”. “Esse é um começo de um novo Brasil. Algo impensável está acontecendo. Nunca você imaginaria que a PF entraria na casa de um senador da República para fazer buscas e apreensões. Isso nos dá esperança para dizer que a Justiça vale para todos”, afirmou o administrador Gustavo Pinheiro, de 38 anos.

A relações públicas Sandra Barreto comemorou a ação da polícia. “Acho ótimo, tem que prender todos os corruptos. Temos que trocar esses políticos e passar o brasil a limpo”, destacou.

O DIA

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


1 + nove =