Já classificadas para a próxima fase do Mundial Feminino de 2019, Holanda e Canadá disputaram nesta quinta-feira quem ficaria com o primeiro lugar do grupo E da competição. Em Stade Auguste-Delaune, em Reims, as holandesas levaram a melhor e venceram o time norte-americano por 2 a 1. Com o resultado, a equipe europeia ficou no topo da chave com nove pontos, enquanto as adversárias ficaram na segunda posição, com seis.

O jogo começou quente e logo no primeiro minuto de jogo, a árbitra marcou um pênalti para a seleção canadense. No entanto, após a revisão no VAR, a falta foi marcada fora da área e a cobrança não levou perigo ao gol holandês. No decorrer da etapa inicial, o time norte-americano seguiu pressionando, mas esbarrou na falta de pontaria.

A partir dos 30 minutos, a Holanda começou a gostar mais da partida e a atacante Miedema acertou a trave aos 32 após belo corte na zagueira adversária. Dois minutos depois, Van de Donk tentou uma bicilceta que passou perto do gol. A melhora do time europeu surtiu efeito e já no segundo tempo, aos nove minutos, a zagueira Dekker aproveitou uma bola levantada na área e marcou um belo gol de cabeça.

No entanto, a alegria das holandesas durou pouco e seis minutos depois, Sinclair empatou o jogo. As holandesas seguiram melhores na partida, e Lineth Beerensteyn, que entrou no decorrer do segundo tempo, fez ótima jogada pela esquerda, recebeu cruzamento na área, e completou para o gol, dando a vitória ao time europeu. A Holanda encara o Japão nas oitavas de final, enquanto as canadenses ainda esperam o a definição do grupo F.

Camarões classifica com sufoco e golaço

Em uma partida emocionante, Camarões venceu a Nova Zelândia, por 2 a 1, nesta quinta-feira e garantiu a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo feminina. Nchout abriu o placar, mas Awona, com um gol contra bizarro deixou tudo igual. A partida parecia que ia terminar empatada, mas, no último minuto, Nchout fez um belíssimo gol e garantiu a classificação.

Camarões fez uma partida mais incisiva no primeiro tempo. A equipe se demonstrou mais ofensiva, com mais chances de gol. Destaque para a atacante Onguene. A jogadora levou perigo e quase marcou um bonito gol de cobertura. Depois, bateu forte de fora da área e a bola passou perto a trave.

A partida serviu para ilustrar o fraco poderio ofensivo das duas equipes. Camarões e Nova Zelândia terminaram o primeiro tempo sem marcar gols. As neozelandesas tiveram uma ligeira vantagem na posse de bola (54% contra 48%), mas as camaronesas chutaram mais para o gol, em seis oportunidades.

A equipe camaronesa voltou com tudo para o segundo tempo e abriu o placar logo de cara. Nchout recebeu a bola na área, levou a melhor em relação a zaga neozelandesa e bateu na saída de Nayle. Depois, a goleira fez três grandes defesas seguidas para evitar o segundo tento.

Atrás do placar e sofrendo pressão, a Nova Zelândia passou responder as ofensivas. A equipe conseguiu o empate, com um lance bizarro. Awona foi tentar afastar, errou o chute e fez contra. O jogo parecia que ia terminar empatado, mas Nchout marcou um golaço, no último minuto e garantiu a classificação.

Por Terra

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here