PPGMA Série Concertos Internacionais do Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal da Paraíba (PPGM/UFPB) recebe o contrabaixista Milton Masciadri (University of Georgia – EUA) e a pianista Ana Flavia Frazão (Universidade Federal de Goiás). O duo se apresenta nesta quinta-feira (21), no auditório Gerardo Parente do Departamento de Música, às  17h por ocasião do lançamento do CD Miniaturas, gravado recentemente na Itália. No programa constam obras de J.S.Bach, Koussevitzky, Petrachi, Gnattali, Parpinelli, Bottesini, Boch e Paganini.

Na ocasião será assinado um Acordo de Cooperação Acadêmica entre a UFPB e a University of Georgia (EUA), que prevê intercâmbio acadêmico docente e discente entre as instituições, em continuidade a ações conjuntas que já vêm sendo desenvolvidas nos últimos anos na área de música. Além disso, será ministrada uma masterclass para os alunos de contrabaixo.

SOBRE O DUO

Formado pelo contrabaixista uruguaio Milton Masciadri e pela pianista brasileira Ana Flávia Frazão teve sua estreia no Festival de Música de Londrina, em julho de 2003, e desde então se apresenta em importantes salas de concertos do Brasil e exterior. Já esteve na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro, Teatro São Pedro, em Porto Alegre, e também em Goiânia, Uberlândia, Belo Horizonte, João Pessoa e Curitiba. Realizou, ainda, turnês em Argentina, Itália, Alemanha, Croácia e Estados Unidos, sempre com grande êxito de público e crítica.

No repertório mostra diversos estilos, desde obras do período barroco até o contemporâneo, com ênfase na música latino-americana. Em 2004, o duo gravou o CD Vocalize, com obras de Henrique de Curitiba, Villani Cortes, Enrique Granados e Dmitri Shostakovich, entre outros e em 2016-2017 o CD Miniaturas.

Milton Masciadricontrabaixo

Natural de Montevideo, Uruguai, iniciou seus estudos com o pai – é filho de terceira geração de uma família de executantes do contrabaixo. Em 1982 partiu para os Estados Unidos onde realizou seus estudos de mestrado e doutorado sob orientação de Gary Karr, Julius Levine e Lawrence Wolfe. É professor de contrabaixo na Universidade da Geórgia (EUA) e acadêmico da Sociedade Filarmônica de Bolonha na Itália, a mais antiga escola de música da Europa. Já deu masterclasses na Juilliard School, na Escola de Música de Manhattan, no Conservatório de Paris, na Escola de Musica Guildhall, de Londres, no Conservatório de Moscou, no Conservatório de Milão e na Universidade Federal do Rio de Janeiro, entre outros.

Como solista, apresenta-se frequentemente com orquestras no Brasil, Uruguai, Espanha, Itália, onde tocou no La Scala, Alemanha e outros países da Europa, além dos EUA, onde tocou no Carnegie Hall. Participa como professor convidado em diversos festivais de música nos Estados Unidos e Europa. Seu entusiasmo pelo repertório contemporâneo do contrabaixo faz com que frequentemente seja o primeiro a tocar e gravar muitos compositores Sul Americanos e Norte Americanos, inclusive em trabalhos com a Unesco e a Funarte. No ano de 2015 foi agraciado com o Prêmio Leonardo da Vinci para as Artes do Conselho Mundial de Cultura.

Ana Flávia Frazão, piano

“Sua interpretação é povoada por uma mágica secreta”, descreve o jornal alemão BNN sobre a pianista brasileira Ana Flávia Frazão. Sucesso de crítica e público em diversos países por onde se apresenta, pelo toque refinado e bastante expressivo, é vencedora do Concurso Nacional JK (1992) e entre as conquistas está o primeiro lugar com o Trio Augarten na Série de Concertos da Sala Barroca (2001) em Kyoto, no Japão. Natural de Goiânia, formou-se na Universidade Federal de Goiás (UFG), realizou mestrado e doutorado com nota máxima na Escola Superior de Música de Karlsruhe, na Alemanha, onde morou por oito anos.

Com o contrabaixista Milton Masciadri, lançou seu primeiro CD, Vocalise, em 2004, pelo Selo Sinfônica. Em 2012, gravou toda a obra de Heitor Villa-Lobos para piano e violino com o violinista alemão Laurent Albrecht Breuninger pelo Selo Telos. E repetiu a parceria em CD e DVD com obras de compositores franceses e brasileiros em 2015. A movimentada carreira da pianista também é conciliada com a atividade de professora da UFG e com a coordenação de projetos consolidados nacionalmente como Concertos na Cidade, Concertos UFG e Simpósio Internacional da Performance.

Fonte:
Agência de Notícias da UFPB
COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


quatro − 2 =