Coordenador da Ancine faz palestra sobre edital de cinema Walfredo Rodriguez

AncineO coordenador de Planejamento de Fomento da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Rodrigo Camargo, vem do Rio de Janeiro para uma palestra às 9h desta segunda-feira (13) sobre o Prêmio Walfredo Rodriguez de Produção Audiovisual. O evento, aberto ao público, será na Sala Linduarte Noronha da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). A fundação fica localizada na Rua Duque de Caxias, 352, Centro.

Com investimentos de R$ 3,375 milhões, sendo R$ 2,250 milhões do Fundo Setorial de Audiovisual (FSA), alocados pela Agência Nacional de Cinema (Ancine), e R$ 1,125 milhão do Fundo Municipal de Cultura (FMC), administrado pela fundação, o edital privilegiará a produção de 16 curtas, médias e longas-metragens.

O edital está disponível no link http://goo.gl/QDwp1k. Os recursos serão distribuídos conforme as modalidades dos projetos, sendo de R$ 2 milhões para a produção de três longas (dois de ficção, recebendo R$ 750 mil cada, e um documentário orçado em R$ 500 mil), R$ 675 mil para três telefilmes, ao custo de R$ 225 mil cada, e R$ 700 mil para a produção de 10 curtas-metragens, ao custo unitário de R$ 70 mil.

Poderão ser proponentes de projetos as empresas constituídas em João Pessoa ou na região metropolitana há pelo menos dois anos, mesmo tempo de residência requerido ao diretor da obra. É imprescindível também estar adimplente com a prestação de contas dos projetos anteriores da Funjope, bem como com os demais entes federativos da União, mediante a apresentação de certidões negativas, e não guardar vinculação com integrantes da comissão deliberativa do FMC em até segundo grau de parentesco.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas entre 3 e 28 de novembro, das 8h às 12h e das 14h às 18h, na Funjope, bem como via postal. “O edital vem dar um salto qualitativo no sentido de formalizar as estruturas operacionais do audiovisual, de passar a considerá-lo como negócio empresarial. No Brasil, há muita concentração das políticas de incentivo ainda no eixo Rio-São Paulo – e encampamos este esforço de descentralização em resposta a uma bandeira empunhada pelos próprios segmentos artísticos regionais produtores de conteúdo, representados no Nordeste principalmente por Recife, Fortaleza e João Pessoa”, explicou Roberto Lima, um dos diretores da agência reguladora.

Histórico – O primeiro edital Walfredo Rodriguez, lançado em 2012, contemplou com R$ 1 milhão 13 projetos de longas, médias e curtas com repasses que variavam de R$ 20 mil a R$ 440 mil. Muitos deles ainda estão em execução. “Os investimentos em cinema que João Pessoa recebe este ano não encontram paralelo na sua história recente, projetando-se até em relação às destinações estaduais no Brasil”, comentou o diretor-executivo da Fundação, Maurício Burity.

Com o lançamento do II Prêmio Walfredo Rodriguez, João Pessoa passa a ser sétima cidade que mais investe em cinema no Brasil, à frente de estados como o Acre e de capitais como Natal e Goiânia. O valor total aportado pelo programa Brasil de Todas as Telas, somando todos os editais lançados pela Ancine até agora, é de R$ 35 milhões, com previsão total de investimentos na modalidade suplementação de recursos de R$ 94 milhões.

“Em geral, a gente tem feito cinema aqui de forma colaborativa, um ajudando o outro. Agora enxergo esta oportunidade como um nível de profissionalização alta que se abre, favorecida também pelo curso de graduação em Cinema pela UFPB”, observa o cineasta Torquato Joel, que participou da primeira edição do Walfredo com o média-metragem “Índole”, atualmente em fase de finalização.

Secom/JP

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE