BRASIL

“Cidadãos do bem que matam, estupram e desmatam em nome de Deus”, rebate Paola Carosella

A chef de cozinha e jurada do programa Masterchef, Paola Carosella, voltou a rebater os comentários de ódio e de intolerância em sua página nas redes sociais.

Uma internauta escreveu pedindo que Paola chamasse a Manuela D’Ávila e Jean Wyllys, pois eles “são um exemplo de resistência” e ainda inseriu as hastags com a mensagem ‘vão para a Venezuela’ e ‘Lula preso’

Paola respondeu: “Você tem capacidade de análise politico e social? Consegue discordar sem o discurso ineficaz e bronco do PT e a Venezuela? É fundamental para o país ter a capacidade de crítica e de observação e de revolta MESMO se você votou no atual presidente!”.

Outro internauta reclamou: “Pow Paola, vc na cozinha é bem melhor… não mexe em time que tá ganhando amor”.

“Amor, o que tem a ver uma coisa com a outra? Eu posso cozinhar e pensar ao mesmo tempo, opinião tenho o tempo todo, e até agora tem funcionado bastante bem”, rebateu.

A chef de cozinha também compartilhou a imagem de um reportagem sobre o assassinato do jovem Dyogo Costa Xavier de Brito, de 16 anos, assassinado com um tiro nas costas nesta segunda-feira (12) durante uma operação policial na comunidade da Grota, no bairro São Francisco, em Niterói,

“É isso, estamos deixando que vocês sejam mortos, assasinados, em motivo, ou pelo sinistro motivo de serem pobres, negros, favelados. O processo de higienização do Brasil continua dando muito certo. Desculpas Dyogo”, afirmou Paola. E completa: “Cidadaõs do bem, armados até os dentes, cidadãos do bem que matam em nome de Deus, que estupram em nome de Deus, que discriminam em nome de Deus, que desmatam em nome da Pátria, que assasinam lideranças indígenas, mulheres, negros, pobres, em nome da paz”.

Na segunda (12), Paola respondeu uma publicação sobre os números gerais do governo do presidente argentino Maurício Macri e um internauta resolveu se meter na discussão e ofendeu a chef de cozinha.

“Comprar um sorvete Freddo grande em Buenos Aires com pouco mais de 10 reais chama-se REALIDADE. O regime Bolivariano faz todo mundo trabalhar muito e ganhar pouquinho, sua vaca escravocrata”, escreveu o homem.

Paolla compartilhou o comentário e exigiu retratação: “O Senhor me chamou de vaca escravocrata? Se retrate. Urgente”.

Horas depois o homem pediu desculpas a Paola, mas não sem aproveitar para novamente dar uma pequena ‘alfinetada’ nela. “Cometi um erro, peço desculpas à @PaolaCarosella. PaolaCarosella é uma rica senhora da elite paulistana que defende a continuação dos regimes Bolivarianos na América Latina, o que é permitido em uma democracia plena como a Brasileira. E ela não é uma vaca.”

Brasil 247

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE