CRÔNICAS DO COTIDIANO

A Maldade Humana

Qual a causa da maldade humana? Filósofos têm se dedicado a buscar respostas para essa indagação. O agir humano, enquanto ser racional, ao praticar maldades, despreza a empatia, mostrando-se insensível ao sofrimento dos outros. Em outras palavras, ignora o valor moral dessas ações. A maldade inclui, em si, o prazer em causar inquietações, aflições e desassossego para outros indivíduos. É o lado depreciativo da personalidade e do caráter desses personagens que se satisfazem em protagonizar atos egoístas e antissociais.

Esses indivíduos têm o diagnóstico formal da sociopatia. Não sentem vergonha, culpa ou remorso do que fazem em prejuízo de outros. Falta-lhes o sentimento da compaixão. Usam a perversidade como escudo de defesa. E não se constrangem com isso, porque agem sem consciência crítica, apesar de saberem que estão a maltratar alguém. São incapazes de amar. São pessoas frias, do ponto de vista emociomnal. Não há disposição em colocar freios às suas impulsividades. Exibem uma total indiferença pela verdade, se valendo das mentiras convenientes para atendimento de seus objetivos.

A História universal tem nos apresentado muitas lideranças, sejam políticas ou empresariais, que, na busca desmesurada do poder, comportam-se como predadores sociais. São personalidades que se destacam pelas posturas ausentes de ética e moral, conduzidas pelo desejo de se tornarem mandantes absolutos, possuindo traços psicopáticos e narcisistas, tornando-se agressivos e perigosamente dominantes. Só vêem o mundo através de suas próprias perspectivas. Mentirosos compulsivos. Mestres na arte de enganar.

Infelizmente a maldade humana não tem limites. O mal aparecendo como algo banal. A violação das normas sociais sem acarretar qualquer senso de arrependimento. A amoralidade aparecendo em todo o seu potencial. É importante que reflitamos sobre isso. Até para que não sejamos convencidos de que o mal, às vezes pode não ser tão mal, porque trazem benefícios de ordem pessoal, mesmo que provocando dissabores, angústias e dores a outros. Que Deus nos proteja da maldade humana, livrando-nos da condição de cúmplices dela.

Mostrar mais

Rui Leitao

Rui Leitão nasceu em Patos e é radicado em João Pessoa. Jornalista, já foi responsável pela superintendência da Rádio Tabajara. Atualmente é Diretor de Rádio e Tv da EPC - Empresa Paraibana de Comunicação.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar