The Guardian: Amazônia perde dois ‘campos de futebol’ por minuto

Amazônia perde dois 'campos de futebol'O desflorestamento da Amazônia brasileira aumentou no mês passado para o nível mais alto desde o início do atual método de monitoramento. A péssima notícia só não é surpresa porque é sabido que Bolsonaro e seu ministro do meio Ambiente, Ricardo Salles, um representante do agronegócio, estão estimulando a extração ilegal de madeira, agricultura e mineração.

A reportagem do jornal GGN, destaca que “a maior floresta tropical do mundo – que é um fornecedor vital de oxigênio e sequestro de carbono – perdeu 739 km2 durante os 31 dias, o equivalente a dois campos de futebol a cada minuto, de acordo com dados da agência de monitoramento por satélite do governo. Embora um único mês seja curto demais para confirmar as tendências de longo prazo, o mês de maio é considerado um guia importante porque marca o início da estação seca, que é quando a maior parte das queimadas e outras formas de desmatamento são realizadas.”

A matéria acrescenta que “a menos que o governo envie um sinal claro de que não tolerará uma nova aceleração, os ambientalistas temem que nos próximos meses haverá um aumento que poderia tornar 2019 um dos piores anos de desmatamento na memória recente. ‘O governo não pode negar esses números de sua própria agência. A questão agora é o que eles farão a respeito’, disse Carlos Souza, do grupo de monitoramento independente Imazon. ‘Até o final de julho teremos uma ideia clara do impacto dos recentes movimentos para desmantelar as políticas ambientais’.”

247

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE