ESPORTES

STJD adia julgamento da jogadora Carol Solberg a menos de 12 horas do início

247 – O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do vôlei (STJD) adiou o julgamento da jogadora de vôlei de praia Carol Solberg que estava previsto para ser realizado no final da tarde desta terça-feira (6). A atleta gritou “Fora, Bolsonaro” durante uma entrevista após ganhar a medalha de bronze na etapa do torneio realizada em Saquarema, no dia 20 de setembro. Segundo reportagem do jornal O Globo, uma nova data para o julgamento ainda não foi definida.

O julgamento do caso pode abrir precedente para agressões institucionais à liberdade de expressão no Brasil. De acordo com o advogado Leonardo Andreotti, que atua na defesa da atleta, o STJD recebeu pedidos de intervenção feitos por terceiros – Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e Movimento Nacional de Direitos Humanos – e o relator Robson Luiz Vieira optou por retirar o processo da pauta.

A  manifestação de Carol Solberg após a partida foi alvo de críticas por parte Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e da Comissão de Atletas. E, seguida, o subprocurador geral do STJD, Wagner Dantas, denunciou Carol em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Outros atletas, como os jogadores Wallace, Felipe Neto e Maurício Souza, já fizeram manifestações semelhantes, a favor de Jair Bolsonaro, sem que fossem punidos. Caso seja condenada, Carol poderá ter que pagar multa de até R$ 100 mil e ser suspensa por até seis jogos.

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE