enlatadosA Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba aprovou Projeto de Lei (nº 32/2019) que proíbe a oferta de enlatados e embutidos na composição da merenda servida na rede estadual de ensino. O projeto, apresentado pelo deputado Júnior Araújo (Avante), abre caminho para refeições mais saudáveis em escolas e creches.

“O objetivo é incentivar o uso de produtos mais saudáveis na dieta de jovens e crianças, que estão em fase de crescimento e que precisam de alimentos com mais nutrientes para um desenvolvimento adequado”, argumentou Júnior Araújo.

O deputado acredita que o exemplo da escola chegará, também, às casas dos estudantes.

“A aposta é que o hábito de alimentação saudável, criado no ambiente escolar, se estenda ao ambiente doméstico, melhorando a nutrição de nossas crianças e jovens”.

Gostosos, mas perigosos

Estudo feito pela Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA) mostra que 24 por cento da ingestão de sódio na dieta dos brasileiros vem dos embutidos e enlatados – salsichas, salames, lingüiças, atum, sardinha, entre outros.

Além do excesso de sal, os enlatados e embutidos carregam muito mais gordura saturada do que em sua versão in natura, mais conservantes e aditivos cancerígenos.

“São composições que provocam malefícios que não podem ser ignorados e a escola é ambiente propício para a necessária reeducação alimentar de nossos jovens e crianças”, defendeu Júnior Araújo.

Assessoria

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO