FUTEBOL

Paraibano Hulk é apresentado no Atlético-MG e se diz ‘acostumado’ com pressão

Antes de vestir a camisa do Atlético-MG na apresentação oficial, Hulk pediu a palavra. Buscou na história do clube a inspiração para a nova era na carreira. Citou ídolos do Galo. Quer trilhar o caminho e marcar também o nome na galeria de grandes jogadores do Alvinegro. Para isso, quer conquistas. Aliás, a busca por taças parece ser uma obsessão. Por diversas vezes na coletiva, falou em ser campeão, principalmente do Campeonato Brasileiro.

“Antes de vestir essa camisa, esse manto, quero lembrar dois grandes ídolos, Reinaldo e Éder. Pegar como exemplo para fazer um grande trabalho e, no futuro, ser ídolo também, conquistando títulos.”

Em seguida, lembrou ainda outro craque atleticano: Ronaldinho Gaúcho.

– Venho com intenção de construir minha história aqui. O Ronaldinho é um fenômeno. Tive a chance de jogar com ele na seleção. Ele honrou a camisa, foi campeão da Libertadores.

Hulk volta ao futebol brasileiro aos 34 anos como grande reforço do Atlético. E quer fincar raízes. Assinou contrato de dois anos no clube mineiro. Foram mais de 15 anos entre Ásia e Europa. Saiu cedo, aos 18 anos, após apenas dois jogos como profissional no Brasil.

– Fiz dois jogos como profissional. Sai muito jovem daqui. E, agora, chegar como atleta de sucesso, humildemente falando. Chego com experiência e desejo de menino para buscar todos os títulos.

Exaltou o projeto do Galo. Antes do acerto, teve uma conversa com o técnico Jorge Sampaoli.

– Conversei com o Sampaoli. Um treinador experiente. Já joguei algumas vezes contra ele. Sempre que enfrentava o Chile, era uma dificuldade.

Dono de 360 gols na carreira, Hulk quer repetir o rendimento de bolas na rede. No entanto, o alvo maior são as taças. Uma em especial: a do Campeonato Brasileiro.

– Onde cheguei, consegui manter número alto de gols e assistências. Trabalharei bastante, irei me cuidar para estar no melhor nível aqui no Galo. Ser artilheiro ou não… Prefiro ser campeão e ganhar, principalmente, o Brasileiro.

O atacante, que defendeu o Brasil na Copa do Mundo de 2014, foi revelado pelo Vitória. Em 2004, se transferiu para o Kawasaki Frontale, do Japão. No país asiático, ainda passou por Consadole Sapporo e Tokyo Verdy.

Em 2008, foi para o futebol europeu, contratado pelo Porto, de Portugal. Jogou ainda pelo Zenit, da Rússia, antes de voltar ao futebol asiático, em 2016, pelo Shanghai SIPG, da China. Ele não atua desde novembro, mas seguiu rotina de treinos físicos com personal trainer.

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar