vacinar mais de 40 mil criançasApesar dos avanços conquistados nos últimos dias, a Paraíba ainda tem um longo caminho a percorrer se quiser atingir a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde para combater a poliomielite e o sarampo. Em todo o Estado, ainda faltam vacinar um pouco mais de 40 mil crianças entre zero e menos de cinco anos. Para tentar se aproximar mais da meta, por sinal, que foi estabelecida em 95% de todo o público-alvo, uma série de municípios paraibanos vão abrir seus postos de saúde no próximo sábado (1º), exclusivamente com esse propósito. Dos 223 municípios do estado, 126 ainda estão com a cobertura abaixo da meta estabelecida pelo MS.

Desde o início da campanha, a expectativa era que 232,8 mil crianças paraibanas nos primeiros anos de vida fossem vacinadas, mas dessas apenas 192,5 mil já compareceram ao posto de saúde de sua cidade com essa finalidade. Esse número equivale a aproximadamente 82,7% da meta, o que significa dizer que a Paraíba ainda precisa aumentar em 12,3% esse índice.

Num comparativo com outros estados brasileiros, a situação local nem é das piores, já que a Paraíba está entre as 12 unidades federativas que já ultrapassaram a casa dos 80% da meta. Ainda assim, o caso é preocupante principalmente porque dois casos de sarampo já foram registrados em Pernambuco, estado vizinho à Paraíba, o que deixou as autoridades de saúde paraibanas em estado de alerta.

O Ministério da Saúde, na verdade, intensificou a campanha de vacinação nos últimos meses depois de dois surtos de sarampo serem registrados no Brasil. O mais grave foi registrado no Amazonas, onde 1.211 casos já foram registrados e outros 6.905 seguem em investigação. Já em Roraima, foram registrados 300 casos da doença, sendo que outros 70 continuam sob investigação.

A questão é que, ainda que em menor grau, casos isolados começam a pipocar em diversas outras regiões. O Rio de Janeiro, por exemplo, já registrou 18 casos, enquanto que o Rio Grande do Sul registrou 16. São Paulo, Rondônia, Pernambuco e Pará têm dois casos cada. Sete pessoas já morreram no país por causa do sarampo em 2018, mas todos nos locais dos dois surtos.

Apesar de todos os esforços, no entanto, apenas o Amapá já atingiu a meta do Ministério da Saúde de vacinar os 95% de crianças. Entre os amapaenses, aliás, o índice é superior a 100%, o que significa dizer que todas as crianças do público-alvo foram vacinadas, e ainda por cima outras pessoas fora da faixa etária indicada também receberam o medicamento.

A média nacional, a propósito, é de 76%. E curiosamente, Roraima, Estado de um dos surtos, possui um dos menores índices de vacinação do país, com apenas 60% de vacinação efetuada.

Além de Amapá, destacam-se Rondônia, que está bem próximo da meta, com índice um pouco superior dos 93%, e Santa Catarina, que fecha a relação daqueles que já ultrapassaram a meta de 90%. No outro lado do ranking, o Rio de Janeiro é o estado em pior situação, com índice de apenas 55%.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO