Paraíba supera meta nacional em taxa de matrículasA Paraíba deve alcançar neste ano o segundo lugar nacional na taxa de matrículas em tempo integral no ensino médio integral. A projeção se baseia nos resultados obtidos pelo Estado em 2017, que superaram a meta fixada pelo Ministério da Educação para 2018. No ano passado, o Estado ficou em quarto lugar no País, alcançando o índice de 13,8% das matrículas, quando a meta é de 13% para 2018.

Os dados são do Censo Escolar 2017, divulgado pelo MEC na quarta-feira (31). O secretário de Estado da Educação, Aléssio Trindade, revelou que a proposta de expansão para este ano no Estado é de 30% de matrículas nessa modalidade de ensino.

“Os índices refletem a política de educação que vem sendo desenvolvida na rede estadual de ensino, com a aquisição de laboratórios de ciências, matemática, robótica e informática para as escolas de ensino médio, bem como a expansão das escolas cidadãs integrais de seis para 33 em 2017, e para 100 unidades em tempo integral em 2018, aumentando a oferta para 35 mil vagas em 25 municípios”, informou o secretário.

Rede atraente – Ele acrescentou que estão sendo feitos investimentos em projetos que atraem o aluno para a escola, tais como o programa Gira Mundo, que leva estudantes e professores para intercâmbios internacionais – e o Pré Vestibular Social – PBVest.

De acordo com o Aléssio Trindade, os bons números também resultam da melhoria na infraestrutura física das escolas e a construção das 12 escolas técnicas; seis já em funcionamento, com a oferta de cursos de mecânica e design de móveis, agronegócios e manutenção e suporte em informática, vendas e gastronomia, entre outros. As demais escolas técnicas começam a funcionar neste ano nos municípios de Guarabira, Campina Grande, Serra Branca, Patos, Sousa e Itaporanga.

Incentivos – O secretário disse também que a tendência é a melhoria nos índices devido aos incentivos feitos pelo Governo do Estado às redes municipais, por meio do Soma – Pacto pela Aprendizagem, visando preparar o aluno que vem do Ensino Fundamental e ingressa no Ensino Médio.

“Estamos trabalhando com os estudantes do Ensino Fundamental II, por meio de visitas às escolas e simpósios, levando às unidades de ensino o que a rede estadual oferece para estimulá-los, apresentando a matriz curricular das escolas cidadãs integrais, onde o aluno desenvolve seu protagonismo juvenil e terá novas possibilidades de realização profissional”, ressaltou Aléssio.

Assessoria

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


+ 9 = dezessete