FBL-FRA-LIGUE1-PSG-DIJONPode parecer contraditório, mas após quatro gols e duas assistências, o atacante Neymar foi vaiado por sua própria torcida na vitória de 8 a 0 sobre o Dijon, pela 21ª rodada do Campeonato Francês. Isso numa noite na qual teve seu melhor desempenho com a camisa do Paris Saint-Germain.

Tudo porque, Neymar não cedeu uma cobrança de pênalti ao companheiro de equipe. No segundo tempo da partida, Cavani sofreu a penalidade e os torcedores pediram para que ele realizasse a cobrança, caso marcasse, ultrapassaria Ibrahimovic e se isolaria como maior artilheiro do clube.

Só que Neymar pegou a bola e caminhou até a marca do pênalti para fazer a cobrança. Cavani não disse nada, nem reivindicou bater a penalidade. O brasileiro marcou, comemorou e foi cumprimentado pelo próprio Cavani.

Depois do apito final, Neymar não cumprimentou a torcida e também se recusou a falar com a imprensa. Nos jornais locais, o silêncio do jogador repercutiu mais do que o histórico placar do PSG.

O técnico Unai Emery minimizou o episódio e deu total apoio a Neymar por sua atitude. “Nosso líder em campo é o Neymar. O time está melhor com ele e o clube fez um grande esforço para ter jogadores importantes como ele. Atletas como Neymar, Daniel Alves e Kylian Mbappé dão excelência à equipe”, explicou.

O treinador do PSG lembrou ainda que Cavani terá outras oportunidades para alcançar a marca inédita. “Ele é o nosso artilheiro e o time o ajudou a alcançar essa estatística individual. O Neymar bateu o pênalti porque estava em uma noite inspirada. Estamos felizes e sei que haverá mais oportunidades para Cavani fazer os gols.”

Esportefera.com.br

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO