AEM de LleidaUm time feminino é a “bola de vez” na Espanha. E num campeonato masculino!

No último domingo, o AEM de Lleida, única equipe na região da Catalunha que é exclusivamente de mulheres, proclamou-se campeã da Liga de Segunda, torneio infantil catalão, com quatro rodadas de antecedência – e com direito a números espetaculares.

Até agora, as garotas, que têm entre 12 e 14 anos, ganharam 19, empataram duas e perderam só uma das 22 partidas disputadas. Elas também formam o melhor ataque da competição, com 93 gols marcados (média de 4,22 por jogo), e também a melhor defesa: só 25 sofridos.

O AEM ainda conta com a artilheira do torneio, Andrea Gómez, que anotou 37 gols em 21 duelos, e com a goleira menos vazada: Laura Martí.

“Até a categoria mirim, as meninas e os meninos podem jogar misturados, mas quando passam à categoria infantil já não podem mais. Por isso, optamos por criar uma equipe só de meninas e pedir para que ela pudesse jogar”, explicou o treinador Dani Rodrigo ao jornal El País.

“Sabíamos que jogando contra os meninos tornaria as atletas mais competitivas. Isso, somada à geração muito boa que temos, terminou por formar um bom time”, completou.

O treinador se disse orgulhoso de suas comandadas, e disse que suas vitórias são importantes para “romper tabus” sobre o futebol feminino.

“Elas adoram o futebol, jogam bem e ganham. Mas creio que não sabem todos os tabus que estão rompendo. Agora, já sabemos que uma equipe de meninas pode ganhar de uma de meninos, como elas já fizeram muitas vezes e continuarão fazendo”, discursou.

“Disse a eles: ‘Vocês conseguiram algo enorme, muito maior do imaginam. As novas gerações de mulheres que queiram jogar futebol irão se inspirar em vocês’”, exaltou.

O treinador também contou que sua equipe costuma causar cenas curiosas quando aparece para jogar, algumas divertidas, outras revoltantes.

Segundo Dani Rodrigo, já houve vezes em que os árbitros disseram que o time estava no lugar errado, pois aquele era um campeonato masculino, enquanto em outras vezes os adversários riram das garotas antes do jogo – mas lamentando depois quando perdiam.

Elas geram muita surpresa em locais em que os rivais não sabem que irão enfrentar um time feminino. Até os árbitros se surpreendem. Um deles nos falou certa vez: ‘Vocês estão no endereço errado’. Mas isso está acontecendo cada vez menos”, contou.

“Também já enfrentamos a falta de educação em muitos lugares. Não só os pais xingam, como as mães também. Acontece pouco, mas infelizmente acontece”, lamentou.

Por espnW

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


× sete = 7