PARAÍBA

Multa de R$ 12 mi aplicada à Igreja Católica da Paraíba por exploração sexual é anulada

A multa de R$ 12 milhões aplicada contra a Arquidiocese da Paraíba por meio de uma ação civil pública, por suposta exploração sexual, foi anulada pela Justiça do Trabalho nesta quinta-feira (07).

Na decisão, o Tribunal Regional do Trabalho entendeu que não há provas suficientes no processo, mas a procuradoria afirmou que vai recorrer da decisão.

O caso vem sendo investigado desde 2014, mas a multa foi aplicada em janeiro de 2019. A acusação aponta que um grupo de sacerdotes pagava por sexo a flanelinhas, coroinhas e seminaristas.

O procurador do Ministério Público do Trabalho, Eduardo Varandas, que fez a denúncia, afirma que o pagamento aos jovens explorados era feito com dinheiro e até mesmo com comida. Os padres negam a acusação, mas foram afastados da função.

No processo, a indenização de R$ 12 milhões corresponderia a R$ 1 milhão para cada ano em que dom Aldo Pagotto esteve à frente da Arquidiocese, e seria revertida para o fundo da infância, da adolescência e instituições congêneres que trabalham com crianças sexualmente exploradas e atuam na recuperação psicológica e na reinserção social.

O caso corre em segredo de justiça.

DPB com Portal Paraíba

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE