Banda Macumbia lança “Carne Latina”, em apresentação gratuita em João Pessoa

capa-macumbiaMúsica Popular Brasileira Latina “Nortedestina”. É assim que a banda Macumbia tem se apresentado nos principais shows e eventos culturais do cenário paraibano. A banda que lançou na internet, na semana passada, seu segundo álbum, Carne Latina, vai lançar o material também em um show no dia 15 de maio, no Sesc Centro, em João Pessoa e promete participação de outros artistas locais. E o melhor: o show é gratuito.

Carne Latina tem oito músicas inéditas e o álbum pode ser baixado gratuitamente na internet na página do SoundCloud da banda. No show, além de apresentar o material novo, vai ter mais duas músicas inéditas que estão sendo trabalhadas para o terceiro álbum e outras surpresas que serão reveladas para o público no dia do evento.

De acordo com um dos vocalistas e contrabaixista da banda, Rafael Faria, a arte da capa do Carne Latina foi concebida pelo artista visual paraibano Thiago Trapo e participação da banda DuSouto, do Rio Grande do Norte. Além disso, o novo trabalho teve um melhor planejamento do que a banda queria mostrar ao público.

“O primeiro CD foi muito mais uma disco experimental em estúdio feito por amigos próximos e só depois das músicas prontas eh que surgiu o nome da banda e o projeto começou a crescer. Neste segundo disco temos mais a cara da banda atual. Hoje somos 11 músicos. O disco está mais dançante e contagiante, com metais e percussão”, comentou.

História da banda

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A banda Macumbia formada por Erik Martinez (vocal), Pedro Regada (teclado), Rafael Farias (vocal e contrabaixo), Thales Pessoa (vocal e guitarra), Bruno Braz (guitarra), Xyco Vasconcelos (bateria), Dave Ken (trompete), Rodrigo Marques (saxofone), Alesson Rays (trombone), Priscilla Fernandes e Katiusca Lamara (percussão), deu início a sua trajetória em meados de 2013, e surgiu da vontade dos músicos em fazer um som diferenciado, que fugisse dos padrões e mesmices que norteiam o cenário musical paraibano. A mistura de ritmos caribenhos com a malemolência brasileira fez a banda ganhar notoriedade e ser cada vez mais aplaudida e requisitada para participar dos principais eventos no cenário underground da cidade.


Obrigado por chegar até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. O Portal DiarioPB e a Rádio DiarioPB se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e ouvintes. Você pode apoiar o Portal DiarioPB e a Rádio DiárioPB de diversas formas. Clicando aqui

De início, a proposta era fazer um som que fosse dançante e ao mesmo tempo com melodias e arranjos bem trabalhados, o que resultou em um som contemporâneo e característico, tornando-se peculiar à banda. Seus integrantes, que são de origens diversas, desde o norte e nordeste do Brasil e até de outros países, ajudaram, por meio de suas culturas e costumes diversificados a dar uma nova roupagem à banda que tem letras bem humoradas e “pegajosas”. O que igualmente ajudou a Macumbia a ter uma aceitação mais rápida e positiva do público são algumas letras que traduzem as formas de diversão dos jovens pessoenses, essencialmente falam dos pontos mais frequentados e badalados pelos grupos alternativos da capital, desde a praia ao centro histórico.Toda a explosão repentina e inesperada, que inclusive é reconhecida pelos próprios integrantes, levou seu primeiro cd (Chuta que é Macumbia), a alcançar o reconhecimento nos mais autênticos blogs de música da América Latina e Europa, ficando na lista dos 20 melhores álbuns brasileiros para download gratuito no blog “Amplificador”, do site globo.com. Afora a proposta inicial em fazer um som dançante, Macumbia almejar romper fronteiras dentro e fora do Brasil, alcançar e unir povos latinos através da música, valorizando a cultura sul-americana, e por fim, expandi-la para países de todo o mundo.:

Fonte: Hiperativo Cultural

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar