Raça Rubro-NegraA Justiça do Rio aceitou pedido do Ministério Público e afastou dos estádios a Raça Rubro-Negra – torcida organizada do Flamengo – e três de seus integrantes. A decisão desta sexta-feira (7) vale para todo o território nacional, sob pena de multa de R$ 50 mil por cada descumprimento.

A decisão foi tomada a partir de pedido de ação civil pública da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva e Defesa do Consumidor e do Contribuinte, e vale até o julgamento do mérito da ação. O prazo máximo previsto de suspensão é de três anos.

O MP também pede que a torcida pague R$ 100 mil em danos, e que os torcedores da organizada fiquem a um raio de cinco quilômetros das arenas.

A promotoria recebeu informes de episódios de violência após os jogos Flamengo x Palmeiras, no Maracanã, no dia 27 de outubro, e Flamengo x São Paulo, no Morumbi, no dia 4 de outubro.

Segundo o pedido do MP, as brigas no dia 27 de outubro ocorreram na Rua Visconde de Niterói, na Mangueira, próximo ao estádio do Maracanã.

Sobre o jogo do Morumbi, no dia 4 de outubro, a ação narra que “integrantes da Raça Rubro-Negra e da Torcida Jovem Fla [outra organizada do Flamengo] brigaram entre si nas arquibancadas do estádio”.

Alesson Galvão de Souza, Ramon Souza dos Santos e Micahel Santos da Silva foram identificados como “envolvidos no tumulto, líderes, influenciadores e organizadores da agremiação”.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here