ENTRETENIMENTO

Globo de Ouro é acusado de corrupção por indicações de filmes e séries para o prêmio

247 – A Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood (HFPA, na sigla em inglês) foi acusada de corrupção, em novas denúncias que surgiram em reportagem do jornal norte-americano Los Angeles Times, no domingo, 21. A HFPA é responsável pelas indicações e premiações do Globo de Ouro.

A reportagem, que teve acesso a documentos fiscais internos, conversas de emails e depoimentos de pessoas do grupo, denunciou um esquema de corrupção para indicar produções para o Globo de Ouro. Os membros aceitariam dinheiro, vantagens e presentes para isto.

Entre as produções suspeitas de terem relação com esse esquema, a série “Emily em Paris”, indicada a duas categorias do prêmio e produzida pela Paramount Network, que teria convidado membros da Associação para visitar as filmagens da série e a se hospedar num hotel cinco estrelas.

Um membro da HFPA disse à reportagem que a série “não pertence a nenhuma lista dos melhores de 2020” e que os comitês precisam parar de aceitar esse tipo de convite.

O Los Angeles Times ainda mencionou um documento de 2017 relacionado a pagamentos do estúdio Globes revela que a indicação de um filme à principal categoria do prêmio e a sua vitória poderiam render bônus de US$ 20 mil e US$ 30 mil, respectivamente, a membros do comitê.

O jornal também recebeu a gravação de uma reunião em que Lorenzo Soria, então presidente da HFPA, falou aos seus sócios que muitos membros da Associação haviam recebido cheques de subsídio do La Press Club.

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE