Fundador da Empiricus preso nos EUAPreso em junho de 2018 na Suíça e posteriormente extraditado para os Estados Unidos, o gestor Marcos Eduardo Elias, um dos fundadores da Empiricus, confessou o crime de conspiração contra instituições financeiras norte-americanas na última segunda-feira (4), de acordo com comunicado emitido pela Justiça local em nome do procurador de Nova York Geoffrey S. Berman.

Segundo a acusação, Elias, gestor e analista de investimentos, teria se apropriado ilegalmente de mais de US$ 750 mil pertencentes a instituições financeiras dos EUA usando falsificações de documentos de clientes brasileiros e uma empresa de fachada no Panamá, de acordo com o comunicado. Seu julgamento ocorrerá em 4 de abril e pode resultar em 4 anos de prisão.

Engenheiro mecânico formado pela Escola Politécnica da USP com MBA nos EUA, Elias era considerado um prodígio: aos 30 anos chegou ao cargo de analista-chefe do banco francês BNP no Brasil. Seu primeiro estágio foi no banco de investimento Bozzano Simonsen. “O estágio em engenharia na Poli só podia ser iniciado no quinto ano, mas eu precisava ganhar dinheiro antes. Foi assim que entrei no mercado financeiro”, disse o próprio Elias em 2014 durante entrevista concedida ao InfoMoney.

Com 22 anos ele já havia se tornado analista de ações. Como sempre gostou de correr riscos, usava o bônus que ganhava (comum no mercado financeiro) para fazer operações a termo – que possibilitam alta alavancagem.

De analista, Elias passou a gestor de fundos e empreendedor do mercado financeiro. Em 2001 começou a trabalhar na gestora Gas, que anos depois foi comprada pela Vinci Partners – gestora criada por ex-diretores do Pactual e que hoje possui mais de R$ 22 bilhões em ativos sob gestão. Em 2010, foi um dos fundadores da casa de análise independente Empiricus Research, de onde saiu em 2012. Além disso, foi diretor da Guiar Investimentos, da Gradual Investimentos, professor da FGV e sócio da Link Investimentos.

Em seu perfil no Linkedin, aparece atualmente como sócio da empresa de análise Modena Capital. Um dos sócios, no entanto, afirmou que a operação da empresa foi encerrada no início de 2018. Confira aqui um perfil de Elias publicado na época de sua prisão no ano passado.

Infomoney

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO