Erro em nota de jurado tira título da Mocidade Independente de Padre Miguel

Uma polêmica tomou conta do mundo do samba nesta segunda-feira. A Mocidade, vice-campeã do Carnaval carioca, perdeu para a Portela por apenas um décimo e o desconto aconteceu pela ausência de um destaque de chão, que na verdade não estava previsto no roteiro oficial do desfile.

ESCOLA DE SAMBA DO RIO MOCIDADE

Nesta segunda, foram divulgadas as justificativas oficiais dos jurados. Valmir Aleixo Ferreira penalizou a Mocidade pela ausência do destaque “Esplendor dos 7 Mares”. No entanto, esse destaque não constava do livro Abre-Alas, que é o roteiro oficial dos desfiles.

A confusão pode ter acontecido porque a versão final do desfile da Mocidade chegou à Liesa após a primeira etapa do curso de julgadores.

Em nota oficial, a Mocidade lamentou o ocorrido. “A Mocidade Independente de Padre Miguel vem a público externar todo o seu descontentamento com a justificativa da nota atribuída pelo julgador de enredo Valmir Aleixo Ferreira. Antes de tudo, gostaríamos de exaltar o belíssimo desfile feito pela Portela e o merecido título conquistado”, diz o comunicado.

“O que questionamos nesta nota é o despreparo apresentado pelo julgador em questão para cumprir tão importante função. É inadmissível que o sonho de uma comunidade seja jogado fora por um erro tão crasso. Criar algo que em nenhum momento esteve no livro ‘’Abre-Alas’’ e em cima disso nos penalizar, soa estranho e sem explicação”, diz a nota.

O DIA

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar