POLICIAL

Empresário foragido da Operação Calvário, na Paraíba, é preso no Rio de Janeiro

O empresário Hilário Ananias Queiroz Nogueira, que estava foragido desde a deflagração da sétima fase da Operação Calvário, foi preso na manhã desta quarta-feira (29), no Rio de Janeiro. Ele é apontado na investigação como responsável pela Conesul Comercial e Tecnologia Educacional Eireli, sendo considerado integrante do núcleo econômico da Organização Criminosa (OCRIM).

Sobre a acusação do Ministério Público

A investigação identificou fraudes em procedimentos licitatórios e em concurso público, além de corrupção e financiamento de campanhas de agentes políticos e superfaturamento em equipamentos, serviços e medicamentos.

O empresário é sócio de uma das empresas investigadas na operação e apontado como integrante do núcleo econômico do esquema criminoso. Conforme a investigação do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do MPPB, a empresa dele teria pago propinas a agentes públicos do Governo da Paraíba em troca de contratos.

Ao todo, as empresas investigadas que forneceram material escolar para a Secretaria de Estado da Educação teriam pago cerca de R$ 57 milhões em propinas. Segundo a investigação, do valor total desviado, mais de R$ 120 milhões foram destinados a agentes políticos e às campanhas eleitorais de 2010, 2014 e 2018

Pedido de Habeas Corpus

A defesa de Hilário Ananias impetrou pedido de habeas corpus junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A ministra Laurita Vaz, que já presidiu o STJ, foi designada para relatar o pedido de habeas corpus.

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar