LGBTFobiaNeste dia 17 é celebrado o Dia Internacional de Enfrentamento à LGBTfobia, com uma vasta programação na Jornada contra a LGBTfobia “Avanços e retrocessos na conquista dos direitos LGBT”, reunindo diversas oficinas, sarau, feira de serviços, lançamento de livros, orientação psicológica e jurídica, lançamento do aplicativo TiaLu e a festa Orgulhe-se, no seu terceiro ano, que deverão acontecer entre os dias 16, 17, 21 e 23 de maio. Os realizadores são: Mel, Maria Quitéria, Astrapa, Petris e Movbi, juntamente com diversos parceiros ligados ao governo e outras instituições nos espaços: Centro de Cidadania LGBT, Ponto de Cem Réis e em escolas públicas da capital. (Veja programação completa no final).

Durante a jornada serão ofertados serviços de várias secretarias municipais, como a de Saúde (SMS), que disponibilizará testes rápidos para detecção de HIV, sífilis e hepatites virais. Equipes do Centro de Línguas Estrangeiras do Município (Celest), também estarão no local para informar sobre o acesso aos cursos oferecidos, além de ações da Secretaria do Desenvolvimento Social (Sedes), Secretaria de Habitação (Semhab), Sine Municipal e Secretaria de Educação e Cultura (Sedec).

De acordo com  Eduardo Guimarães, coordenador do Movimento do Espírito Lilás (MEL), os eventos servem para mostrar as ações e serviços ofertados pelos diversos órgãos que tratam da temática LGBT: “A gente está procurando divulgar os serviços, não só para o público específico da comunidade LGBT, mas para  população como um todo. Então, a gente procurou se organizar, se juntar e articular com vários sujeitos para atender aos diversos públicos. E hoje (16) a abertura foi com feira específica para a população LGBT, com vários serviços, para mostrar o que o município de diversos organismos tem a oferecer”, explica Eduardo.Eduardo Guimarães – MEL

Ele ainda comenta sobre as atividades nas escolas que pretendem ser permanentes: “Hoje à tarde aconteceu uma roda de conversa com nome “Avanços e retrocessos nos direitos LGBT”, na Escola João Goulart, bairro Castelo Branco, e à noite vai estar acontecendo na escola Cônego Francisco, no Geisel: “Este é um público do EJA, trabalhador, e a gente também está disposto a aprender e fazer esse debate nas escolas, iniciar um processo que se prolongue para a permanência do debate de gênero”, comenta Eduardo.Card de Divulgação

Lançamento do app #TiaLu – como funciona

A pessoa baixa o app, faz login, cadastra 2 (dois) números de celular de pessoas amigas ou familiares, se a pessoa LGBT+ estiver em situação de violência poderá acionar o botão de pânico e automaticamente será enviada uma notificação para os dois números cadastrados com um pedido de socorro e a localização da pessoa que esta em situação de violência.Card de Divulgação

PROGRAMAÇÃO (dias 16 e 17)

Card de Divulgação

Card de Divulgação

Card de Divulgação

Brasil de Fato

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here