FLIT do condeOs poetas Marconi Araújo, Sander Lee, Thiago Alves, Chico Mulungu e Sander Brown, da Academia de Cordel do Vale do Paraíba, fizeram a diferença na edição pocket da Feira do Livro Internacional (FLIT) de Conde. O evento ocorreu no dia 1º no Assentamento Tambaba e atraiu um público descolado para a comunidade rural às margens da PB-008.

Os cordelistas declamadores foram especialmente convidados para um momento do “Ocupa FLIT” chamado “A voz do cordel”. Araújo, que atualmente responde pela presidência da Academia comentou, em seu perfil no Facebook que ele e seus companheiros sentiram enorme satisfação em conhecer o professor angolano, Abreu Castelo Vieira dos Praxe, que recebeu exemplares cordéis e outras obras literárias de membros da entidade.

Sander Lee encheu nossos ouvidos com a poesia proseada do pernambucano Severino Dias, recitando “Milagre e Castigo”. Thiago Alves trouxe poema de Expedito Sobrinho. Sander Brown declamou Zé da Luz e Jessier Quirino.

O pessoal da Academia de Cordel aproveitou para divulgar a parceria com a Fundación Cesar Egídio Serrano, de Madri, na celebração do Dia Mundial da Palavra.

Ocupa

Anastácia Alencar, que dividiu a direção-geral do evento com o editor Juca Pontes, revelou-nos, depois, que a Feira precisou ser redimensionada porque um número considerável de patrocinadores desistiram de apoiar o evento de última hora. “Com o que tínhamos já garantido, então decidimos realizar o Ocupa FLIT, que nos servirá de experimento para as próximas edições”, disse.

“A ideia da Ocupa FLIT é trazer o olhar do escritor internacional para a nossa região e aproximar este olhar ao do escritor nacional e regional. Esse encontro será muito significativo, pois dará início a essa convivência que será muito importante, principalmente para que o município de Conde se torne uma cidade leitora”, comentou Juca Pontes.

A prefeita Marcia Lucena também pontuou a intencionalidade em fomentar o conceito de “cidade leitora”. Ela disse que a realização do evento no Sítio Tambaba fortaleceu o caráter orgânico da FLIT. Ressaltou também o potencial cultural da cidade, com as comunidades negras quilombolas e os agrupamentos da Nação Tabajara, que possuem manifestações culturais antigas e arraigadas nas manifestações culturais do local.

África lusófona

Foi bastante acertada a escolha dos curadores da FLIT ao convidarem Abreu Praxe como atração principal do Ocupa. Ele integra a União dos Escritores Angolanos e é autor dos livros “A Chave no Repouso da Porta” (2003) e “O Vento Fede de Luz” (2007).

Ele me disse que retorna bem impressionado com o evento, pelo envolvimento com as comunidades e a receptividade com que foi recebido em vários momentos. A presença do escritor de Angola abre uma janela importante em busca de um intercâmbio cultural mais profícuo entre a Paraíba e a África lusófona.

Durante minha fala, na condição de “relações públicas” da Academia de Cordel, provoquei a prefeita Marcia Lucena, sua equipe, representantes da FUNESC e os curadores do Ocupa FLIT Conde, na direção de que o evento pode se tornar um embrião promissor de um grande festival cultural que interligue o ponto mais oriental das Américas com o ponto mais ocidental da África. Quem sabe…

A ganhadora do prêmio Jabuti de 2015, Maria Valéria Rezende, lançou o livro “Ninho de haicais”. Ela bateu um papo com meu colega contemporâneo de DAC, o escritor e sociólogo, Marcos Alves. Valéria trouxe sua fala diferenciada para o público seleto da FLIT Conde. Disse que seus haicais são escritos a partir de insites personalíssimos e que, atualmente costuma coletar “textos” em placas que encontra nas margens das estradas por onde passa.

A ativista cultural Ednamay Cirilo foi a curadora Exposição Parahybas, montando a Galeria Zé Guilherme, que foi montada num galpão tipo tapera (com reboco de barro e argila). A atriz Zezita Matos e o guitarrista Carlyto Campos apresentaram Molduras Poéticas, mixando solos e poesias.

A curadoria do evento foi do poeta português Luís Serguilha, radicado no Recife há alguns anos. José Goldfarb o apoiou nessa tarefa.

Ocupa FLIT foi uma realização da 4 Olhos Comunicação Cultural em parceria com o Sebrae Paraíba, Fecomércio e Prefeitura de Conde, com patrocínio no Bradesco e da Gráfica JB e apoio da Universidade Federal da Paraíba.

Redação

por Dalmo Oliveira

 

 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO