O presidente do PT da Paraíba Charliton Machado, não anda lá muito satisfeito com o senador Cássio Cunha Lima, que insiste no impeachment da presidente Dilma Roussef e ele Charliton aproveitou e soltou o verbo ontem, dizendo que os pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff intensificados nos últimos dias pelos líderes PSDB, em especial pelo senador Cássio Cunha Lima, não tem agradado a eles os companheiros petistas. Charliton Machado, assegurou que a insistência dele Cássio em favor do impeachment tem o claro objetivo de “sufocar frustrações políticas”. Disse ainda Charliton, que o senador paraibano adotou postura raivosa com relação ao Governo Federal e Estadual: “Cássio há muito tempo perdeu o prumo e o rumo da história. Ele tem se constituído como uma voz golpista e raivosa não só em relação à presidente Dilma, mas em relação também ao governo de Ricardo Coutinho”. Poxa na canela.

MANOEL JUNIOR O GASTADOR

Diz a máxima popular que atirar com a pólvora alheia é muito bom e o deputado federal Manoel Junior (PMDB), parece que aprendeu bem esse conceito, pois nos últimos três meses meteu o pé na jaca e somente com a verba indenizatória gastou o montante de R$ 91.153 mil, é o que revela o respeitável jornalista Cláudio Humberto em sua coluna. Entre as despesas que podem ser pagas com os recursos da cota parlamentar estão despesas com combustíveis, passagens aéreas; telefonia; consultorias e divulgação da atividade parlamentar. Um amigo da coluna – que perde o amigo, mas não perde a piada – disse que boa parte do gasto de Manoel Junior tem a ver com tintura para seu cabelo, pois é bem salgado, segundo ele – manter permanentemente aquela cor conhecida como asa de graúna. Tenha dó.

HUGO MOTTA FALTA SESSÃO E SOFRE DESCONTO NO SALÁRIO

Por falar em Câmara Federal, o deputado paraibano Hugo Motta, que preside a CPI da Petrobrás e já disse que ninguém lhe aponta o dedo, perdeu sete mil reais de salário por conta de falta ao plenário durante as votações na Câmara Federal, quando se encontrava presidindo a CPI no momento da sessão no plenário onde deixou de registrar presença. Hugo Motta estava enrolado nos trabalhos da comissão, mas mesmo assim não foi perdoado. Ainda segundo Cláudio Humberto, vários deputados não levaram a sério as advertências do presidente da Câmara, Eduardo Cunha e também tiveram descontos nos salários por causa das faltas a votações e “ficaram furiosos”. Por estas bandas daqui quando será que algum presidente da ALPB terá essa coragem?

DEPOIS DE CONDECORAÇÃO DE STEDILE, EX-CORONEL DEVOLVE MEDALHA DA INCONFIDÊNCIA

Ex-coronel e atual juiz de Direito no Estado de Rondônia, Mozart Hamilton Bueno nem pensou duas vezes ao tomar conhecimento de que João Pedro Stedile, do MST havia sido condecorado com a Medalha da Inconfidência, devolveu por Sedex ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, medalha idêntica que havia recebido no passado na gestão de Francelino Pereira pelo seu trabalho como policial. Acompanhando a medalha o juiz Mozart enviou uma carta que dentre outras coisas diz: ‘Não me julgo superior a esse senhor Stedile, mas a minha modesta biografia, a devoção ao meu Estado natal – berço e sacrário de nossa liberdade – recomenda-me não aceitar esse nivelamento’. Poxa na canela.

HERVÁZIO QUER 24 DEPUTADOS NA BASE E DIZ QUE VAI REVIDAR ATAQUES

O deputado estadual Hervázio Bezerra, do PSB e líder do governo na Casa de Epitácio ‘Pessoa, comemorou a adesão do deputado Trócolli Júnior à bancada governista. Segundo Hervázio, já são 20 deputados compondo a base do governo na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e este número tende a aumentar, podendo chegar a 24 parlamentares. Hervazio também revelou a imprensa que não vai aceitar ataques gratuitos ao governador Ricardo Coutinho, principalmente se for sobre a CPI do Empreender – ‘Quem falar vai ter que ouvir, ameaça Hervazio.

OAB VERSUS DESEMBARGADOR MÁRCIO MURILO

As declarações do Desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, membro do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que, em uma rede social, na noite desta quarta-feira (22), externou manifestação sobre o pagamento de honorários sucumbênciais aos advogados, previsto no estatuto da Advocacia e no Código de Processo Civil fez com a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), emitisse uma nota sobre o caso. Dentre outras coisas diz a nota da OAB, ‘….. o desafio que se impõe aos jurisdicionados não está na remuneração dos advogados, mas na má prestação dos serviços judiciários, na tentativa do TJPB de limitar o horário de atendimento nos fóruns, nos processos que se avolumam nos cartórios sem qualquer perspectiva de celeridade, no atraso injustificável na distribuição de feitos, problemas decorrentes, dentre outros fatores, da insuficiência no número de magistrados e servidores….’. Como os dirigentes da OAB sempre foram muito passiveis muita gente estranhou a pronta reação de agora. Será que tem a ver com a proximidade do pleito daquele órgão? Em tempo: Ontem a Associação dos Magistrado emitiu nota repudiando o ataque da OAB ao desembargador Marcio Murilo.

CARTÓRIO AZEVEDO BASTOS, COBRA AGORA ATÉ TAXA DE ESTACIONAMENTO

Todo mundo sabe que os cartórios são verdadeiras minas de ouro e que geram uma renda invejável aos seus titulares, que no passado foram contemplados com esse verdadeiro maná, cuja titularidade passava de pai para filho, como se fosse uma herança de família, o que infelizmente há algum tempo deixou de acontecer, posto que hoje o interessado tem que se submeter a concurso público. Mas o fato é que até hoje a quase totalidade deles são oriundos dessa época em que existia essa inexplicável ‘bondade’ do Estado brasileiro. Pois bem, mas a busca pelo dinheiro é tanta que muitos desses senhores acham que ainda é pouco e buscam formas e maneira de tirarem muito mais dinheiro do pobre do cidadão. A senhora Emília Brandão Mendes, relatou nas redes sociais, que foi obrigada a pagar no Cartório Azevedo Bastos, uma taxa R$ 3 reais para puder estacionar seu veiculo no estacionamento do citado cartório, ou seja, o cidadão já paga uma fortuna dos serviços ali executados e agora ainda são coagidos a pagarem uma indevida taxa de estacionamento, com risco de a moda se propagar pelos demais cartórios, cujos titulares já são milionários. Chega de tanta exploração e o Tribunal de Justiça que controla tais cartórios, poderia perfeitamente agir imediatamente e determinar que não seja feita tal cobrança, que é tão estapafúrdia que cheira a deboche ao já sugado, desiludido e esgotado cidadão brasileiro.

QUIOSQUE DO CABO BRANCO É INDEVIDAMENTE CERCADO COM ALVENARIA

Durante muitos anos os quiosques localizados em nosso litoral eram erguidos e ampliados de acordo com a vontade dos seus proprietários, inclusive com relação ao numero de mesas e cadeiras, que tomavam todo areai da praia impedindo até mesmo a circulação dos banhistas. Na gestão de Ricardo Coutinho tal problema mesmo criando muitos traumas finalmente foi resolvido e todos tiveram que se adaptar as normas da Prefeitura de João Pessoa e da Gerência do Patrimônio da União. Agora sem nenhuma explicação e certamente sem a devida autorização o proprietário do quiosque localizado defronte ao Hotel Xenius resolveu cercar o seu quiosque com muro em alvenaria, quebrado assim a harmonia entre as barracas e que foi imposta pela PMJP e o pior tentando se apoderar como se fosse seu de uma área que pública que obrigatoriamente deve ser aberta, já que não é patrimônio particular de ninguém, ou seja, se trata de uma concessão que pode ser revista a qualquer tempo. Com a palavra a Prefeitura e mais especificamente a Sedurb e Seinfra.

CRIADO O DIA MUNICIPAL DA ESPOSA DO PASTOR

Pode até parecer brincadeira mais a Câmara Municipal de Coronel Fabriciano (CMCF) aprovou o Projeto de Lei nº 2.559/2015, de autoria a vereadora Andréia Botelho (PSL), criando na cidade o Dia Municipal da Esposa do Pastor.O dia passa a ser comemorado em 03 de março de cada ano. “Nossa intenção é reconhecer o trabalho e a dedicação daquela que defende e apóia a vida com Deus ao lado do seu esposo. É muito gratificante, ainda mais por ser no mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, em 08 de março”, justificou a parlamentar. Justificativa mais chula do que essa realmente é impossível. Por essas e por outras é que a atividade parlamentar anda tão desacreditada e desmoralizada em nosso país.

VIRGOLINO ALENCAR FALA DE GENTE BOA E GENTE RUIM

‘Sei que a discussão não é simples, nem se convence com argumentos simplórios. Mas, o cidadão que trabalhou, estudou (ainda que um mínimo necessário), produziu, criou uma família, não perturba a sociedade, não é dado ao crime, este é, sim, um “cidadão de bem” típico. O que rouba, assalta, é um latrocida, pedófilo, estuprador, é bandido bem tipificado nos códigos que disciplinam e penalizam condutas, comportamentos e más ações. Não é por ter criminosos de colarinho branco, protegidos pelo poder, que se descaracteriza o “cidadão de bem”. Sinto-me cidadão com cabeça bastante formada para identificar quem é de bem na vida e quem é bandido. Senão, jamais teria dirigido órgãos públicos de primeira linha, onde a dualidade “gente boa x gente ruim” deve ser observada profissionalmente, estatutariamente e na forma regulamentar. É o que acho, sem desdenhar ou querer passar uma borracha no pensamento de ninguém’. Parabéns meu caro Virgolino, no Brasil existe o cidadão de bem e o bandido. Como você, eu também fui gestor público e passei também pela iniciativa privada e em ambos sempre consegui vom facilidade fazer essa diferença, ou seja, o dirigente que não faz tal avaliação é porque não quer se comprometer ou porque não sabe fazê-lo e em quaisquer das hipóteses nem mereceria ser gestor de nada. É o que penso.

 

MARCELA SITÔNIO FALA DO COMPORTAMENTO DE ALGUNS POLÍTICOS

 

Este aprendiz de digitador não cansar de acompanhar pelas redes sociais os comentários sempre muito inteligentes da jornalista e presidente da API – Associação Paraibana de Imprensa, Marcela Sitônio, desta feita a nossa respeitada Marcela se posiciona contra a conduta de alguns políticos que mudam de partido e de idéias como quem muda de camisa. Marcela Sitônio a partir deste ponto: ‘Deveria ser considerada fraude eleitoral as promessas de campanhas não cumpridas, o discurso elaborado com o intuito de enganar o eleitor, o uso de photoshop para deixar a “baranga” ou o “presepe” mais apresentável, o candidato de oposição que aderisse ao esquema da situação depois de eleito, somente para não deixar de mamar na grande teta do estado ou município. Esta última fraude merecia punição mais séria. O eleitor se identifica com as ideias do candidato, vota nele porque acha que lhe representa, vê naquele político a chance de dar um voto de protesto, aí o despudorado passa para o outro lado, traindo seus eleitores com a cara mais deslavada e usando de justificativas que não convencem nem a si próprio. Só digo uma coisa: quem compra, sabe exatamente quanto vale a peça que está se vendendo. ’

Esta coluna é publicada no blogdopedromarinho.com e em quatro portais.

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


oito × 9 =