banda larga de 50 GbpsComeçou hoje (3) a oitava edição da Campus Party Brasil, que, segundo os organizadores, é o maior evento de internet do mundo. Participam mais de 8 mil pessoas, que ficam acampadas no local – o Centro de Exposições Imigrantes – , além de cerca de 100 mil visitantes. Uma das principais atrações são os cabos de internet com velocidade de 50 gigabits por segundo (Gbps), além de tecnologia 3G e 4G. De acordo com a Vivo Telefônica, que disponibiliza a rede, isso equivale a atender, em banda larga, cidades do porte de Belo Horizonte. As mais de 700 horas de programação vão até domingo (8).

É comum ver os “campuseiros”, como são chamados os participantes, vibrarem ao verificar a rapidez do acesso. “Isso a gente não vê em lugar nenhum”, disse o estudante de sistemas de informação Aloísio de Souza, de 30 anos, que veio com a Caravana Uai Fi, de Bocaiúva, Minas Gerais. Ele revelou que a oportunidade de encontrar pessoas interessadas no mesmo tema foi o que o faz vir pela terceira vez ao evento, no qual é possível conhecer muita gente, fazer amigos e ampliar conhecimentos. Souza tem interesse pela área de desenvolvimento de softwares.

Antes mesmo de os portões abrirem, às 12h, um grande número de pessoas se aglomerava na entrada. “A gente quer pegar uma mesa para ficar todo mundo junto”, explicou Souza. Em um espaço de 64 mil metros quadrados, dezenas de bancadas ficam à disposição do público, com cabos de energia e de rede, para que os apaixonados por tecnologia façam campeonatos de games, criem programas e desenvolvam ideias. Os organizadores dizem que algumas dessas criações podem resultar em oportunidades de negócios. “Seguimos com o foco no empreendedorismo”, enfatizou a diretora de Marketing da Campus Party, Tássia Skoulade. O Palco Lua é dedicado a esse tema.

As atividades do evento ocorrem diariamente das 10h30 às 23h e estão divididas em dez palcos, com palestras sobre desenvolvimento de softwares, criatividade, jogos e simulação, segurança e redes, software livre, ciência e redes sociais, além de empreendedorismo. O público também vai ter a opção de participar de workshops para montar seu próprio robô, impressoras 3D ou drones. A Campus Party deste ano homenageia o 150° aniversário da publicação da obra Da terra à lua, de Julio Verne. Nesse sentido, a estrutura do evento, assim como os nomes dos palcos, fazem referência a planetas, estrelas e cosmos, formando uma galáxia.

A estudante de engenharia de produção Laura Okishima, de 19 anos, que participa pela segunda vez ao encontro, disse que o que a trouxe foi a oportunidade de conhecer novas pessoas, que gostam do mesmo que ela. Laura gosta de games, mas acha que precisa treinar mais. Laura, que, no ano passado, participou de um campeonato, considera que a participação das mulheres em eventos de tecnologia ainda é pequena, mas observa que o número vem crescendo. “Em relação a 2014, já achei que tem mais meninas.” Ela veio para o evento em uma caravana com amigos de Campo Grande.

Para incentivar a participação feminina, especialmente na área de programação, um dos destaques é o projeto Programaê. A proposta é aproximar a linguagem dos códigos do cotidiano dos jovens. Durante a Campus Party, será lançado o desafio Technovation, uma ação global para estimular mulheres a criar aplicativos que solucionem problemas sociais. As vencedoras da etapa brasileira participarão de uma disputa internacional nos Estados Unidos, na qual concorrerão a um prêmio de US$ 10 mil para financiamento do projeto.

Agência Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


1 × sete =