INTERNACIONAL

Bolsonaro manda avião, mas Índia diz que é muito cedo para exportar vacinas

247 – O Brasil se precipitou ao anunciar o envio de uma aeronave para buscar na Índia duas milhões de doses da vacina contra a Covid-19. O governo indiano afirmou, nesta quinta-feira, 14, que as decisões sobre o fornecimento a países estrangeiros levarão mais tempo, segundo o site Hindustan Times.

Na quarta-feira, 13, o Ministério das Relações Exteriores brasileiro informou que uma aeronave Airbus A330neo da Azul Airlines equipada com contêineres especiais deveria voar de volta de Mumbai com duas milhões de doses da vacina do Serum Institute of India e chegar ao país em 16 de janeiro.

Apesar dos acordos realizados, os prazos para a entrega dos suprimentos ainda não foram definidos.

Questionado sobre o assunto durante uma coletiva de imprensa semanal, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Anurag Srivastava, disse que é muito cedo para discutir as exportações de vacinas, já que o programa de imunização da Índia está programado para ser lançado no sábado.

“Você deve se lembrar que o primeiro-ministro já havia declarado que a capacidade de produção e distribuição de vacinas da Índia será usada para o benefício de toda a humanidade no combate a esta crise”, disse Srivastava.

“Como você deve saber, o processo de vacinação está apenas começando na Índia. É muito cedo para dar uma resposta específica sobre o fornecimento para outros países, pois ainda estamos avaliando os cronogramas de produção e entrega. Tomaremos decisões a esse respeito no devido tempo, isso pode levar algum tempo.”

Um avião contratado pelo governo brasileiro decolou na tarde desta quinta de Campinas rumo à Índia para buscar as doses. A aeronave está em Recife e segue para Mumbai nesta sexta-feira

Mostrar mais

DiárioPB

Portal de notícias da Paraíba, Brasil e o mundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE