reuniao ifpb fortalezaA Fortaleza de Santa Catarina, localizada na cidade de Cabedelo, está concorrendo ao título de Patrimônio Mundial da Unesco. O monumento histórico paraibano, juntamente com outras 18 fortificações brasileiras, consta na proposta de candidatura seriada encaminhada pelo governo brasileiro à Organização das Nações Unidas (ONU), através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Em virtude dessa candidatura, o Iphan promoveu, entre os dias 16 e 17 de novembro, no município de Cabedelo (PB), uma reunião técnica que contou com a presença de representantes do IFPB em Cabedelo, da UFPB, do Departamento de Articulação e Fomento (DAF) do Iphan, da Prefeitura Municipal de Cabedelo, Governo do Estado e Fundação Fortaleza de Santa Catarina.

O Campus Cabedelo do IFPB participou da referida reunião técnica, através do Núcleo de Pesquisa e Defesa do Patrimônio Cultural de Cabedelo (NUPPACC). Como encaminhamentos, houve a constituição de um Comitê Técnico responsável pela elaboração de um dossiê sobre o monumento, que justifique seu valor universal excepcional, e que trace estratégias de intervenção junto ao mesmo, promovendo sua preservação e valorização.

A professora Valéria Camboim Góes, líder do NUPPACC, considerou a reunião como extremamente importante. “A iniciativa da reunião retoma uma discussão junto aos poderes públicos no sentido da valorização da Fortaleza de Santa Catarina”, comentou. Ela também ressalta a importância do momento no sentido de “chamar a responsabilidade governamental para questões importantes, como o reconhecimento da importância daquele espaço e a necessidade de reorganização do entorno da Fortaleza”.

O professor Lício Romero Costa, Diretor Geral do Campus Cabedelo e membro do NUPPACC, acredita que o IFPB tem um enorme potencial de contribuição para o sucesso do processo de escolha da Fortaleza de Santa Catarina como Patrimônio da Humanidade: “temos algumas ações em andamento e outras sendo planejadas, envolvendo educação patrimonial e o fomento à articulação de parceiros sociais e agentes culturais”, afirmou. Ele ainda acredita que esta é “uma grande chance de garantir à Fortaleza de Santa Catarina o devido reconhecimento, aliado ao desenvolvimento local e regional sustentável”.

Sobre o Monumento
A Fortaleza de Santa Catarina, cuja construção remonta ao ano de 1586, foi erguida pelos portugueses logo após estes ocuparem o litoral paraibano. Inicialmente construído em taipa, ela compunha, com outros dois fortes, um cinturão de proteção no estuário do Rio Paraíba, protegendo a nova cidade das invasões francesas e holandesas.

Segundo Osvaldo Carvalho, Presidente da Fundação Fortaleza de Santa Catarina, a estrutura como conhecemos hoje data do final do século XVII. A fortaleza é composta por 20 compartimentos, incluindo capela e alojamento de oficiais.

Considerado o mais importante monumento histórico militar da Paraíba, caso seja eleita pela Unesco, a fortaleza de Santa Catarina deve ter o envio de ajuda financeiros para conservação facilitado. Visitas técnicas estão sendo promovidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para facilitar o reconhecimento pela Unesco.

Fonte: IFPB

COMPARTILHAR

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO


5 − = zero