CONSCIÊNCIA & POLÍTICA

O que é Cleptocracia?

Cleptomania é uma palavra de origem grega, vem de kleptes que significa ladrão e também de kleptein que significa roubar, agir em segredo, e mania, vem da palavra loucura.

Agora que sabemos um pouco sobre o significado da palavra que inspirou a palavra Cleptocracia, fica até mesmo autoexplicativa. A palavra Clepto tem o mesmo significado, já o final, nada mais é que a extração do final da palavra democracia, para deixar bem explicito que se trata do roubo desmedido e desaforado dos eleitos pelo próprio país. Ainda mais no período que vivemos atualmente, essa crise que tem deixado muitas pessoas com os olhos bem abertos.

Mas, nesta junção o significado seria “estado governado por ladrões” e, este infeliz termo é utilizado para se referir a países que possuem dirigentes que tomam suas decisões pensando apenas em si próprios, com extrema parcialidade, indo de encontro de seus próprios interesses pessoais do que os interesses da nação.

Eles desviam a riqueza da população e as dirigem para as pessoas que detém o poder, utilizando caminhos nada ortodoxos para deixar tudo o mais lavado possível. Eles criam leis, projetos, sem qualquer viabilidade simplesmente para conseguirem uma maneira de desviar a riqueza utilizando tais recursos.

Em países que utilizam tal falta de respeito com seus contribuintes, sofrem com males econômicos que torna a nação ainda mais empobrecida e revoltada com toda situação. Recessão econômica é uma delas, lembra algum país de língua portuguesa da América do Sul? Os direitos civis também são prejudicados e a cleptocracia costumam se espalhar pelos demais estados, afinal de contas, nesse tipo de regime político, todos os políticos querem sua fatia do bolo.

Conhece-se como cleptocracia o sistema de governação que, em vez buscar o bem comum, concentra-se no enriquecimento de seus próprios líderes, para os quais tira proveito dos recursos públicos.

A cleptocracia, portanto, implica a Institucionalização da corrupção e do roubo em benefício dos governantes. Esse tipo de sistema apela ao clientelismo, nepotismo e outros mecanismos para saquear o Estado.

Embora a corrupção e as ações ilegais possam ser registradas em todos os sistemas governamentais, o que distingue a cleptocracia é a extensão dessas práticas a todas as áreas e como a essência do regime. Essa particularidade garante a impunidade, pois não há qualquer setor de poder isento de crime. Se o poder executivo controla o poder legislativo e domina o poder judicial, a cleptocracia pode instalar-se e perpetuar-se.

Entre as práticas mais comuns de uma cleptocracia estão o desvio de fundos do orçamento nacional (o dinheiro não é usado para o que deveria ser usado) e o aumento dos impostos (o que permite ao governo ter fundos adicionais sem precisar fornecer uma contrapartida direta). Por outro lado, os governantes que enriquecem costumam contar com testas-de-ferro e contas bancárias em paraísos fiscais para que não seja fácil provar os crimes.

Um sistema tão corrompido quanto a cleptocracia costuma causar sérios danos ao país. O roubo e o mau uso do dinheiro público destroem a economia, gerando desemprego. Os problemas sociais, por sua vez, não são tratados adequadamente pelos governantes.

É assim que a pobreza, a violência e outros flagelos se multiplicam.

Mostrar mais

Marcelino Chagas

Empresário, Professor e Ativista Político.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar