OPINIÃO

Moro condena e TRF-4 fuzila

Foto: Internet

Lula foi condenado pelo TRF4 a 17 anos 1 mês e 10 dias de prisão, ou seja, sua pena aumentou. Na primeira instância havia sido de 12 anos e 11 meses Quando um juiz coloca suas convicções acima da constituição e mostra que sua ideologia política é mais forte que a imparcialidade do seu julgamento, esse deve se considerar incompetente para julgar.

Se ainda assim insiste em fazer o papel de promotor e não de juiz, talvez deva-se abrir uma investigação para saber o que o está motivando a isso. Parece que tem uma panela forte do Moro nestes lugares onde juízes não agem como tais.Existe uma certa combinação no julgamento de Lula, isso é perceptível. O STF, recentemente julgou que o delatado tem o direito de apresentar sua defesa por último e o TRF-4 não deu a mínima por essa decisão do STF ( claro que TRF-4 tem independência nas decisões, mas nesse caso a defesa de Lula entregou seus argumentos de defesa no mesmo instante do delator e isso de acordo com a decisão do STF não é correto.)

Lula e família visitaram o sítio? Sim! Houve reformas no sítio? Sim! Mas daí dizer que Odebrecht, OAS e o grupo Shain patrocinaram essa reforma com dinheiro subtraído de negócios na Petrobras. Não há provas. A reforma do sítio e do triplex somam 2 milhões e 100 mil reais. Os negócios entre esses grupos e a Petrobras eram de bilhões. Diante da proporção em cifrões de recursos entre reforma e negócios dos grupos.Lula foi um péssimo negociador. Não se segura de pé a acusação que recai sobre Lula. É mais perseguição política. Fontes Reinaldo Azevedo e UOL.

Mostrar mais

João Jales

João Jales é jornalista e relações públicas. Paraibano de 35 anos vivendo no Rio de Janeiro; atua como produtor, redator e roteirista para empresas, agências e editoriais de Cultura, Esportes, Política, Brasil e Mundo em veículos de comunicação regionais do Sudeste e Centro Oeste, alternando entre redações, roteiros e produções para canais de TV e Youtube. Na mídia paraibana, já colaborou com a Rádio Zumbi, o Grupo WSCom; e o próprio Diário PB, onde foi de redator à Gestor Comercial, e atualmente faz parte do Conselho Editorial.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE