ColunasDisseMinando

Heróis de mentira

Como lidar com a queda de mitos e heróis de mentira?

Um dos maiores ícones na luta contra a corrupção no Brasil contemporâneo, o chamado “Japonês da Federal” pode ser mais um exemplo entre os tantos que já tivemos sobre o vazio do recheio ideológico na mente destes que governam e executam. Newton Ishii, que foi filmado e fotografado efetuando apreensões e prisões durante o auge da Operação Lava Jato, foi condenado (novamente) na Justiça pelo seu envolvimento no esquema de contrabando na fronteira Brasil-Paraguai.

Newton Ishii, conhecido como o Japonês da Federal. Foto: Reprodução Youtube.
Newton Ishii, conhecido como o Japonês da Federal. Foto: Reprodução Youtube.

Ishii, que era agente da Polícia Federal, facilitava o contrabando no lado brasileiro da fronteira na região de Foz do Iguaçu. Após ser pego e condenado no esquema, o “Japonês” perderá seu cargo, além de ser multado em duzentos mil Reais. Segundo o Juiz que condenou Ishii, Dr. Sergio Luiz Marques, da 1ª vara de Justiça de Foz do Iguaçu, “a conduta dele foi de extrema gravidade, de afronta direta à dignidade da função pública por ele exercida”.

O processo apontou ainda que o Japonês da Federal se escondia atrás do aparato institucional voltado ao combate ao crime para facilitar a ação criminosa. Assim, após o resultado desta condenação, “é impossível que Newton Ishii continue como agente da Polícia Federal” ainda relatou o Juiz Sérgio Luiz Marques.

Ishii já havia, inclusive, passado por situação semelhante no ano de 2009: apesar do ocorrido, o agente continuou atuando na Polícia Federal, tendo recursado ao STJ. E no fim das contas, tornou-se o bastião de uma das maiores operações de combate à corrupção no país. Um contrabandista condenado – e reincidente; infiltrado na Polícia Federal há décadas, e só agora sabemos a verdadeira face destes heróis de mentira, como se parássemos para observar bonecos de cera derretendo à luz da verdade.

Vale lembrar toda a polêmica envolvendo o direcionamento e as ações enviesadas, tomadas na condução das investigações da Lava Jato, onde o próprio Sérgio Moro, Juiz do caso e depois Ministro da Justiça, já admitiu o caráter duvidoso da condução dos processos. Mais um herói derretido.

Ainda há na hipocrisia burguesa algum “herói salvador” que combata a corrupção no Brasil e que não tenha se mostrado um verdadeiro degenerado? Se ainda houver, que o povo trate de derrubá-lo!

Mostrar mais

João Jales

João Jales é jornalista e relações públicas. Paraibano de 35 anos vivendo no Rio de Janeiro; atua como produtor, redator e roteirista para empresas, agências e editoriais de Cultura, Esportes, Política, Brasil e Mundo em veículos de comunicação regionais do Sudeste e Centro Oeste, alternando entre redações, roteiros e produções para canais de TV e Youtube. Na mídia paraibana, já colaborou com a Rádio Zumbi, o Grupo WSCom; e o próprio Diário PB, onde foi de redator à Gestor Comercial, e atualmente faz parte do Conselho Editorial.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
PUBLICIDADE