CONSCIÊNCIA & POLÍTICA

Ética: base fundamental para o convívio humano

Açodado diariamente com as notícias repetidas à exaustão, de atos antiéticos cometidos por nossos representantes, por nossos gestores públicos, tomo a coragem, a audácia, de ilustrar aqui, um tema que deveria ser norma, não uma imposição. Precisamos urgentemente rever nossos códigos éticos e morais, e isso passa, evidentemente, por uma Reforma na Educação no Brasil, faz-se necessário incluir na grade curricular, no ensino nas três esferas, fundamental, médio e superior, de disciplinas relativas a Educação Ética e Moral, Filosofia, Sociologia. As Ciências Políticas e Sociais são necessárias para a formação do Cidadão, do bom cidadão, o cidadão moralmente ético.

A ética baseia-se na reflexão moral e social, pois ela é a base sobre a qual uma sociedade equilibrada está firmada. A ética é importante e essencial para que haja equilíbrio em uma sociedade porque nos ensina a refletir sobre nossas ações, se seguimos as regras e normas necessárias para o bom convívio em sociedade, se respeitamos o outro, se somos honestos, íntegros e justos, se fazemos aquilo que é correto mesmo quando ninguém está olhando. É por isso que a ética é necessária na formação do cidadão e nas relações sociais.

O que representa ser ético, ser ético é sempre refletir sobre as próprias ações, se são norteadas pela moral, pela honestidade, integridade e pela justiça. Ser ético é saber conviver em sociedade, contribuindo, através das próprias ações, para a manutenção de seu equilíbrio e para o bem-estar coletivo. Ser ético é ser compreensivo, prestativo, sincero, caridoso, tolerante. É tratar o outro como ele deve ser tratado: com respeito. É sempre pensar antes de agir e se perguntar: “isso é o correto a se fazer? ”

A ética permite-nos viver como seres humanos, detentores da capacidade de pensar, protegendo-nos, por isso, do caos e do desmoronamento da sociedade em que vivemos. A ética está relacionada com a reflexão sobre os princípios e argumentos que fundamentam as nossas ações, ou seja, permite-nos ponderar sobre a causa ou o motivo para agir de determinada maneira. Assim, a ética ajuda-nos a distinguir o bem do mal, levando-nos a refletir sobre questões muito pertinentes, tais como: porque faço isto e não aquilo? Qual o motivo que tenho para agir assim?

A ética pode ser considerada como a arte de construir a nossa própria vida, por isso, sem ética o nosso dia-a-dia seria um caos axiológico, pois teríamos em mente o que nos prejudica e o que nos beneficia. De igual modo, as nossas ações não teriam argumentos nem justificações que as fundamentassem.

Nós, seres humanos, não vivemos isolados, mas em constante interação com os outros. Por esta razão, o ser humano sofre, naturalmente, influências sociais que condicionam a sua tomada de decisões. Estas influências exteriores podem conduzir o ser humano para um bom ou um mau caminho, o que está intimamente ligado a muitos fatores, designadamente os padrões de cultura do meio, o contexto histórico e as relações interpessoais que se estabelecem.

A questão que persiste é: Por que existe a ética? Qual a sua importância? A resposta só pode ser esta: é com a ética que podemos viver como realmente somos, pessoas e não animais.

Mostrar mais

Marcelino Chagas

Empresário, Professor e Ativista Político.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar